Mercado fechará em 2 h 43 min
  • BOVESPA

    118.481,76
    +1.101,27 (+0,94%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.693,29
    -433,22 (-0,96%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,55
    -0,22 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.852,10
    -3,10 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    31.750,69
    -290,75 (-0,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    638,33
    -9,00 (-1,39%)
     
  • S&P500

    3.854,62
    -0,74 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    30.958,72
    -1,28 (-0,00%)
     
  • FTSE

    6.655,62
    +16,77 (+0,25%)
     
  • HANG SENG

    29.391,26
    -767,75 (-2,55%)
     
  • NIKKEI

    28.546,18
    -276,11 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    13.528,75
    +53,25 (+0,40%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5141
    -0,1221 (-1,84%)
     

IGC reduz estimativa para produção global de grãos em 2020/21

·2 minuto de leitura

LONDRES (Reuters) - O Conselho Internacional de Grãos (IGC, na sigla em inglês) reduziu nesta quinta-feira sua estimativa para a produção global de grãos em 2020/21 para o que ainda seria um recorde de 2,21 bilhões de toneladas, e também cortou sua projeção para o consumo durante a temporada.

Em atualização mensal, o órgão intergovernamental reduziu a estimativa para a produção de grãos em 9 milhões de toneladas, com um corte de 13 milhões de toneladas na safra de milho sendo parcialmente compensado por uma revisão altista para o trigo.

O consumo global de grãos em 2020/21 foi diminuído em 5 milhões de toneladas, para 2,216 bilhões de toneladas, mas segue acima dos 2,192 bilhões de toneladas da safra anterior.

"Embora a pandemia de Covid-19 siga afetando a demanda em alguns setores, particularmente o de etanol combustível e o de cervejas, o consumo total deverá crescer pelo quinto ano consecutivo", disse o IGC.

Os estoques de grãos, enquanto isso, tendem a cair para uma mínima de cinco anos de 611 milhões de toneladas.

"A queda está totalmente ligada a um recuo nos estoques de milho, para uma mínima de oito anos, guiada pelas contrações nos Estados Unidos, China e União Europeia", disse o IGC.

"Em contraste, os estoques de trigo deverão atingir uma nova máxima", acrescentou o órgão.

O IGC reduziu sua previsão para a produção global de milho em 13 milhões de toneladas, para 1,133 bilhão de toneladas, mas ela segue levemente acima dos 1,124 bilhão de toneladas da temporada anterior.

A produção nos EUA, maior produtor mundial do cereal, foi reduzida para 360,3 milhões de toneladas, frente a uma projeção anterior de 368,5 milhões.

Já a safra de milho 2020/21 do Brasil foi estimada em 105,8 milhões de toneladas, abaixo da projeção anterior de 112,5 milhões, mas ainda acima dos 102,5 milhões vistos na temporada anterior.

(Reportagem de Nigel Hunt)