Mercado fechado
  • BOVESPA

    101.915,45
    -898,58 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.698,72
    -97,58 (-0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,92
    -3,03 (-4,33%)
     
  • OURO

    1.774,50
    -10,70 (-0,60%)
     
  • BTC-USD

    57.303,70
    -983,79 (-1,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.462,95
    +20,17 (+1,40%)
     
  • S&P500

    4.567,00
    -88,27 (-1,90%)
     
  • DOW JONES

    34.483,72
    -652,22 (-1,86%)
     
  • FTSE

    7.059,45
    -50,50 (-0,71%)
     
  • HANG SENG

    23.475,26
    -376,98 (-1,58%)
     
  • NIKKEI

    27.821,76
    -462,16 (-1,63%)
     
  • NASDAQ

    16.219,50
    -171,25 (-1,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3746
    +0,0454 (+0,72%)
     

iFood tem nomes de restaurantes trocados por frases pró-Bolsonaro e ataques políticos

·1 min de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 21.05.2019 - Still de mão segurando celulares com os aplicativos do Rappi e IFood. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 21.05.2019 - Still de mão segurando celulares com os aplicativos do Rappi e IFood. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma falha no aplicativo de entregas iFood causou espanto em usuários na noite desta terça-feira (2). Capturas de tela do app divulgadas em redes sociais mostravam que nomes de estabelecimentos cadastrados na plataforma apareciam com nomes trocados por "Bolsonaro 2022" e "Petista Comunista", por exemplo, sendo o ex-presidente Lula (PT) um dos principais alvos do ataque.

O problema foi confirmado pela empresa dona do aplicativo.

Os restaurantes do iFood também apareciam com seus nomes trocados por outras frases ofensivas, como "Marielle Franco Peneira" (em referência à vereadora do PSOL do Rio de Janeiro, morta a tiros em 2018). Haviam também lemas usado por grupos contra vacinas ("Vacina Mata").

Os usuários do serviço de delivery atribuíam a falha a um ataque hacker. As reclamações de usuários no Twitter indicam que a mudança nos nomes ocorreu em diferentes partes do país, como Florianópolis, Salvador, Natal, Criciúma e no ABC Paulista.

Em nota, o iFood confirmou ter identificado na noite desta terça-feira que alguns estabelecimentos cadastrados na plataforma tiveram seus nomes alterados.

"Aproximadamente 6% dos estabelecimentos foram afetados, e a empresa tomou medidas imediatas para sanar o problema e proteger os dados de restaurantes, consumidores e entregadores."

Em investigações preliminares, a plataforma também informou que não há, até o momento, qualquer indício de vazamento da base de dados pessoais cadastrados, tampouco de dados de cartão de crédito.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos