Mercado fechado

iFood está testando “entregadora-robô” em um shopping de São Paulo

Rafael Arbulu

O iFood está testando, em um shopping não-divulgado de São Paulo, a entrega de produtos por meio de uma “entregadora-robô” batizada de “ADA”. A ideia é que a novidade faça o “meio de campo” entre a praça de alimentação e os entregadores humanos, aprimorando a relação dos restaurantes e seus prestadores de serviço por meio de um atendimento automatizado.

“ADA”, adianta o iFood, não é uma sigla, mas sim uma homenagem à escritora e matemática Ada Lovelace: foi ela quem escreveu o primeiro algoritmo efetivamente lido por uma máquina, no ano de 1843.

A ideia já havia sido adiantada pela empresa em outubro de 2019. Na ocasião, o iFood informou como funcionaria o processo: a ADA buscaria o pedido no restaurante requisitado pelo cliente, na praça de alimentação do shopping, levando-o até uma estrutura física chamada “iFood Hub”, de onde os entregadores humanos retirariam a encomenda e a levariam para o usuário final. Então não espere por alguma interação sua com a ADA neste primeiro momento.

A pequena robô ADA, em fase de testes pelo iFood, é a intermediária entre restaurantes e entregadores em praça de alimentação de um shopping em São Paulo (Imagem: Reprodução/Giphy)

"Nós, inicialmente, faremos esse teste na primeira perna da entrega para verificar a eficiência do robô, se ele não sofrerá com interferências de sistema ou, até mesmo, físicas, dentro do shopping. Com isso, esperamos diminuir o tempo de serviço e otimizar a logística", explicou à época Fernando Martins, gerente de inovação logística do iFood, em entrevista ao Canaltech.

A ADA em si possui funcionamento 100% autônomo, movimentada por inteligência artificial. Ademais, ela é ecologicamente correta, valendo-se totalmente de eletricidade, além de trazer a capacidade de transporte para até 30 kg em autonomia de até 12 horas de trabalho. Segundo informou o iFood ao UOL, o plano é de que, no futuro, seja a própria ADA quem vá lhe entregar as encomendas, com atuação planejada da robô em centros corporativos e conjuntos residenciais.

O projeto está sendo executado em parceria com a empresa especializada em desenvolvimentos com inteligência artificial Synkar — parceria esta também anunciada originalmente em outubro do ano passado. Vale ressaltar, porém, que até o momento não há qualquer data marcada ou previsão para que o projeto saia dessa fase “piloto” e se torne algo mais fixo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: