Mercado abrirá em 42 mins
  • BOVESPA

    116.464,06
    -916,43 (-0,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.053,56
    -72,95 (-0,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,86
    +0,25 (+0,48%)
     
  • OURO

    1.841,60
    -9,30 (-0,50%)
     
  • BTC-USD

    31.610,78
    -528,46 (-1,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    635,85
    -4,07 (-0,64%)
     
  • S&P500

    3.849,62
    -5,74 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    30.937,04
    -22,96 (-0,07%)
     
  • FTSE

    6.607,50
    -46,51 (-0,70%)
     
  • HANG SENG

    29.297,53
    -93,73 (-0,32%)
     
  • NIKKEI

    28.635,21
    +89,03 (+0,31%)
     
  • NASDAQ

    13.507,00
    +21,50 (+0,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4920
    -0,0188 (-0,29%)
     

iFood compra SiteMercado e amplia aposta em mercearias

Por Aluisio Alves
·2 minuto de leitura

O iFood anunciou nesta quarta-feira a compra do SiteMercado, que faz intermediação de vendas online de mercados e mercearias, ampliando a aposta num setor que disparou nos últimos meses com as medidas de isolamento para conter a pandemia da Covid-19.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Criado há cerca de cinco anos e com sede em São José do Rio Preto, interior paulista, o SiteMercado funciona como um white label digital, por meio do qual pequenos negócios podem ter seus próprios canais de comércio eletrônico. Atualmente, o portal tem vendedores em 476 cidades de 24 Estados do país.

Leia também

A compra de 100% do negócio, por valor não revelado, reforça a aposta do maior portal de encomendas de refeições do país para diversificar e expandir receitas num setor no qual estreou em 2019 com seu braço iFood Mercado, hoje com 2,1 mil vendedores.

Diferente dessa unidade própria, o SiteMercado seguirá operando de forma independente, com esquemas próprios para pagamentos e para entrega das encomendas, explicou Henrique Iwamoto, vice-presidente de Negócios do iFood.

"São negócios complementares, mas vemos muitas chances de sinergias no futuro", disse Iwamoto à Reuters, mencionando por exemplo a possibilidade de as marcas iFood e Site Mercado chegarem a todos os municípios onde hoje só há uma delas. O iFood está hoje em cerca de mil cidades brasileiras.

A expectativa do iFood é de que seu braço de supermercados chegue a 3 mil vendedores em 250 cidades até o fim de 2020.

A aquisição mostra como grandes empresas de comércio eletrônico estão se movimentando para aproveitar a guinada do setor também para nichos de operações quase totalmente presenciais, como o de supermercados, na esteira da pandemia.

O próprio iFood Mercado diz que suas vendas em agosto cresceram 240% em relação a março, quando as medidas de isolamento social entraram em vigor.

Após ter comprado em janeiro a Supermercado Now, a B2W anunciou em maio parceria com o grupo supermercadista BIG para integração de plataformas de venda.

O Mercado Livre, maior plataforma de comércio eletrônico da América Latina, também passou a fazer a venda direta de produtos de supermercados desde maio.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube