Mercado abrirá em 2 h 15 min
  • BOVESPA

    108.232,74
    +1.308,56 (+1,22%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.563,98
    +984,08 (+1,98%)
     
  • PETROLEO CRU

    114,77
    +0,57 (+0,50%)
     
  • OURO

    1.827,30
    +13,30 (+0,73%)
     
  • BTC-USD

    30.482,87
    +578,48 (+1,93%)
     
  • CMC Crypto 200

    684,46
    +441,78 (+182,04%)
     
  • S&P500

    4.008,01
    -15,88 (-0,39%)
     
  • DOW JONES

    32.223,42
    +26,76 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.528,10
    +63,30 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    20.602,52
    +652,31 (+3,27%)
     
  • NIKKEI

    26.659,75
    +112,70 (+0,42%)
     
  • NASDAQ

    12.506,50
    +261,75 (+2,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3019
    +0,0214 (+0,41%)
     

iFood é liberado pela Anac para fazer entregas por drone no Brasil

·2 min de leitura

As entregas com drones estão cada vez mais próximas. O iFood é a primeira empresa das Américas a receber autorização para fazê-las. Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a empresa pode usar os dispositivos para rotas de até 3 km e cargas de até 2,5 kg em todo o país.

Essa autorização é inédita no mercado e no continente. As entregas podem ocorrer inclusive em ambientes urbanos, desde que sejam mantidas as margens de segurança estabelecidas no projeto. “É um marco histórico na aviação e no desenvolvimento da sociedade”, diz Fernando Martins, head de logística e inovação no iFood.

iFood é primeira a receber autorização para entrega por drone (Imagem: Reprodução/Canaltech/Kris Gaiato)
iFood é primeira a receber autorização para entrega por drone (Imagem: Reprodução/Canaltech/Kris Gaiato)

Os drones fazem apenas parte do trajeto: eles levam os pedidos até uma área específica e segura para pousos e decolagens de drones, um droneporto. Lá, o pedido é coletado por um entregador do iFood que o transporta até o cliente. “A mudança deve agilizar as entregas com o uso de modal aéreo em parte das rotas.”

Roberto José Honorato, superintendente de aeronavegabilidade da Anac, destaca que, no processo que levou à aprovação, as características técnicas foram exploradas, com base em requisitos de segurança. "A utilização de drones para entrega de mercadorias é uma das mais esperadas aplicações da tecnologia. O Brasil está na vanguarda", aponta.

Em teste desde 2020

A opção está em teste no iFood desde 2020: foi a primeira foodtech a fazer entregas com drones. O primeiro Certificado de Autorização de Voo Experimental (Cave) foi obtido ainda em 2020 e incluía voos experimentais no Shopping Iguatemi de Campinas (SP).

Durante o teste, foram realizadas mais de 300 entregas de pedidos enviados a mais de 20 restaurantes parceiros na região. Todas as operações são realizadas pela Speedbird — os profissionais da companhia são habilitados e preparados para a aeronavegabilidade segura de drones.

Segurança da operação foi avaliada (Imagem: Reprodução/Envato/ktsimage)
Segurança da operação foi avaliada (Imagem: Reprodução/Envato/ktsimage)

Já em 2021, o trajeto entre duas cidades diferentes foi testado pela primeira vez. As localidades envolvidas foram Aracaju e Barra dos Coqueiros. Lá, o drone partia do Shopping RioMar Aracaju, atravessava o rio Sergipe e percorria 2,8 km até Barra dos Coqueiros. Isso permite evitar o trânsito na capital sergipana: a viagem pelo ar leva 5 minutos e 20 segundos contra os 25 a 55 minutos do trajeto terrestre.

O processo de autorização foi desenvolvido ao longo de oito meses. Como é um tipo de operação novo, a avaliação abrangeu diferentes preocupações de segurança. A Anac acompanhou quatro ensaios: três em São José dos Campos (SP), para análise das características técnicas da aeronave, e um em Aracaju (SE), para avaliação operacional.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos