Iene sobe com falas contraditórias do governo japonês

O dólar recuou frente ao iene nesta terça-feira, depois de o ministro das Finanças do Japão, Taro Aso, dizer que o governo do país não tem a intenção de pedir ao Banco do Japão (BoJ) que passe a comprar bônus estrangeiros, medida que causaria uma depreciação da moeda japonesa. Na véspera, o primeiro-ministro, Shinzo Abe, havia defendido essas compras.

"O iene está mostrando sinais de ter chegado ao fundo do poço, à medida que a expectativa exagerada do mercado quanto a um relaxamento monetário agressivo está sendo questionada", comentou o analista Julian Jessop, da Capital Economics.

O mercado está na expectativa de que o primeiro-ministro Abe defina o nome do próximo presidente do BoJ. O atual, Masaaki Shirakawa, anunciou que deixa o cargo em 19 de março. Segundo a estrategista Sue Trinh, da RBC Capital Markets, as declarações contraditórias de Aso e Abe "apenas destacam as divergências noticiadas" entre os dois dirigentes sobre a sucessão no BoJ.

Especula-se que o favorito do ministro das Finanças é Toshiro Muto, visto como moderado em suas opiniões sobre política monetária, enquanto o preferido do primeiro-ministro seria Kazumasa Iwata, que no ano passado havia sugerido a criação de um fundo para investir em bônus estrangeiros.

O euro, por sua vez, subiu frente ao dólar em reação ao índice de sentimento dos investidores sobre a economia alemã do instituto ZEW, que superou as expectativas.

Na quarta-feira (20), além da possibilidade de anúncio da indicação do novo presidente do BoJ, o mercado estará atento à divulgação das atas das últimas reuniões de política monetária do Banco da Inglaterra (BoE) e do Federal Reserve (Fed).

No final da tarde em Nova York, o euro valia US$ 1,3388, de US$ 1,3353 na segunda-feira; o iene estava cotado a 93,59 por dólar, de 93,88 por dólar na véspera; o euro correspondia a 125,30 ienes, de 125,35 ienes. As informações são da Dow Jones.

Carregando...