Iene reduz perdas após fala de ministro japonês

O iene recuperava algum terreno em relação ao dólar e ao euro, em meio à fraca negociação nesta sexta-feira, após o ministro das Finanças do Japão, Taro Aso, afirmar que não estava buscando uma queda drástica da moeda japonesa. Ele disse que os Estados Unidos deveriam trabalhar para tornar o dólar mais forte e acrescentou que o Japão não estava "enfraquecendo radicalmente o iene".

Durante a madrugada, o dólar subiu para 86,64 ienes, o maior patamar em 28 meses, e o euro atingiu 114,67 ienes, a maior cotação em 17 meses, após dados da produção industrial e da inflação no Japão. "Os dados do Japão foram decepcionantes e isso pode impulsionar as tentativas do novo governo para estimular a economia", afirmaram estrategistas de câmbio do Brothers Harriman.

Às 10h47 (horário de Brasília), o dólar estava em 86,08 ienes, de 86,15 ienes na quinta-feira. O euro operava em US$ 1,3240, de US$ 1,3196 na sessão anterior. O euro estava em 113,60 ienes, de 113,97 ienes na véspera.

A queda do euro em relação ao iene se transformou em uma fraqueza maior para a moeda comum europeia, que recuou abaixo de US$ 1,32 e perdeu terreno ante as principais moedas europeias e o dólar australiano, enquanto os investidores preferiram apostas mais seguras.

A cautela dos investidores na sessão europeia é provocada em parte pelas crescentes preocupações sobre as negociações orçamentárias dos Estados Unidos, de acordo com Kiran Kowshik, estrategista do BNP Paribas.

O presidente dos EUA, Barack Obama, e os principais líderes do Congresso vão se reunir no fim desta tarde para buscar uma forma de avançar nas negociações para evitar os fortes cortes de gastos públicos e os aumentos de impostos na virada do ano. As informações são da Dow Jones.

Carregando...