Iene cai para nível mais baixo desde maio de 2010

O dólar subiu para o nível mais alto em dois anos e meio frente ao iene, depois de o presidente do banco do Japão (BoJ, banco central do país), Masaaki Shirakawa, declarar que vai deixar o cargo em 19 de março, três semanas antes do mandato terminar, em 8 de abril. O anúncio acelera a busca de um sucessor pelo governo do primeiro-ministro, Shinzo Abe, que vem prometendo medidas mais agressivas para estimular a economia japonesa e combater a deflação.

Para Matthew Alexy, diretor de câmbio global da TD Securities, o anúncio significa que o BoJ "vai se engajar em uma política monetária muito agressiva. Não será surpresa se já na próxima reunião o BoJ mudar seu programa de liquidez." Na máxima do dia, o dólar chegou a 93,66 ienes, nível mais alto desde maio de 2010.

O euro, por sua vez, recuperou terreno frente ao dólar, depois da queda forte na véspera. O mercado reagiu ao informe da Markets News International, de que a posição dominante entre os dirigentes do Banco Central Europeu (BCE) é a de que "a paridade do euro reflete os fundamentos econômicos da zona do euro", apesar de que "os moderados têm manifestado a opinião de que o euro está um pouco alto demais frente ao dólar".

Outro fator para a alta do euro é o componente de emprego do índice de atividade dos gerentes de compras para o setor de serviços dos Estados Unidos em janeiro, que subiu ao nível mais alto desde 2006.

No fim da tarde desta terça-feira em Nova York, o euro estava cotado a US$ 1,3587, de US$ 1,3514 na véspera; o iene estava cotado a 93,64 por dólar, de 92,38 por dólar na segunda-feira (04). As informações são da Dow Jones.

Carregando...