Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.672,76
    -3.755,42 (-3,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.402,73
    -283,30 (-0,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,14
    +0,18 (+0,22%)
     
  • OURO

    1.769,20
    -1,30 (-0,07%)
     
  • BTC-USD

    64.347,19
    +2.459,77 (+3,97%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.481,22
    +17,87 (+1,22%)
     
  • S&P500

    4.519,63
    +33,17 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    35.457,31
    +198,70 (+0,56%)
     
  • FTSE

    7.217,53
    +13,70 (+0,19%)
     
  • HANG SENG

    25.787,21
    +377,46 (+1,49%)
     
  • NIKKEI

    29.215,52
    +190,06 (+0,65%)
     
  • NASDAQ

    15.410,25
    +11,75 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5073
    +0,0111 (+0,17%)
     

Identidades secretas ainda fazem sentido? HQ da Marvel sugere que elas acabarão

·2 minuto de leitura

Identidades secretas fizeram parte do cânone dos super-heróis por muitos anos, pelo menos desde que o Superman estreou em 1938 vivendo entre os terráqueos como o pacato repórter Clark Kent. Mas estamos vendo indícios na cultura pop de que elas virarão coisa do passado. Uma minissérie em HQ da Marvel de 2014, revisada pelo portal ScreenRant, deu pistas de que este parece ser um caminho sem volta.

Em Ultron Forever, escrita por Al Ewing com arte de Alan Davis, o Doutor Destino reuniu Vingadores de vários períodos da linah temporal para derrotar um Ultron do futuro superpoderoso. A formação dessa equipe de emergência inclui Thor/Jane Foster da década de 2010, o Hulk do início dos anos 1960 e Homem de Ferro/James Rhodes, quando este substituiu Tony Stark na armadura.

Em um certo diálogo, o Visão de uma época futura chama o Homem de Ferro, que veio dos anos 1970, de "Coronel Rhodes", no que é corrigido por ele: "É Homem de Ferro, Vis. O único. Suponho que identidades secretas não sejam uma questão no futuro, né?".

Cena de Ultron Forever (Imagem: Reprodução/Marvel)
Cena de Ultron Forever (Imagem: Reprodução/Marvel)

A cena pode não ter sido algo feito para ser editorialmente relevante, mas ajuda a entender um pouco do contexto recente em que vimos muitos heróis abolindo de vez a privacidade de suas identidades civis. Na minissérie Guerra Civil, de 2007, o Homem-Aranha expõe seu rosto ao mundo — algo que a Marvel depois desfez com o infame pacto com Mefisto. Mas o assunto não morreu aí, já que a premissa de próximo filme Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa também vai envolver o "desmascaramento" público de Peter Parker, por parte de J. Johan Jameson.

Nos anos 60, o Quarteto Fantastico já havia inovado ao mostrarem-se despidos de artifícios para esconder seu nome e rosto. Outros heróis, como o Capitão América e Pantera Negra, até usam máscaras no uniforme, mas o primeiro há décadas renunciou à vida dupla e o segundo sequer fez isso, já que era notório que também atuava como o rei de Wakanda. Muitos X-Men nunca tentaram, devido às suas aparências mutantes. E em Homem de Ferro (2008), Tony Stark chocou o mundo ao assumir ser o herói de armadura no final do filme.

Nas HQs de 2021, o Aranha e a Miss Marvel/Kamala Khan ainda são um dos poucos resistentes ao conceito de identidade secreta na Marvel. Já na DC, Batman e Superman são alguns dos que mantêm essa aura, tirando um ou outro arco de histórias em que tiveram seus mistérios revelados, mas que depois isso foi "desfeito" como no caso do Homem-Aranha. Vamos ver até quando eles aguentarão manter o truque.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos