Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,96 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,60 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,06
    -0,56 (-0,52%)
     
  • OURO

    1.828,10
    -1,70 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    21.263,14
    +84,83 (+0,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    462,12
    +8,22 (+1,81%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,28 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.208,81
    +188,36 (+2,68%)
     
  • HANG SENG

    21.719,06
    +445,16 (+2,09%)
     
  • NIKKEI

    26.491,97
    +320,77 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    12.132,75
    +395,25 (+3,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5524
    +0,0407 (+0,74%)
     

Idec processa Nestlé, Mead Johnson e Danone por embalagens de produtos infantis

Embalagens poderiam levar o consumidor ao erro (Divulgação | Idec)
Embalagens poderiam levar o consumidor ao erro (Divulgação | Idec)
  • Instituto acusa empresas de não colocarem informações claras na embalagem

  • Soma de indenizações pode chegar a R$ 60 milhões por dano moral coletivo

  • Ação defende que semelhança entre os itens poderia levar a escolhas inadequadas

A onda de produtos brasileiros vendidos sem uma identificação clara nas embalagens tem gerado consequências para as empresas. O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) protocolou uma ação civil pública no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) contra Nestlé, Mead Johnson e Danone.

O instituto quer que as corporações façam mudanças nos rótulos e pede uma indenização das três empresas que soma R$ 60 milhões por dano moral coletivo, além de reconhecimento dos danos individuais que possam vir a ser requeridos por consumidores que se sentirem enganados.

O Idec diz que as embalagens das fórmulas infantis e dos compostos lácteos são quase idênticos e que isso confunde o consumidor, o que poderia levar a escolhas inadequadas para a alimentação das crianças.

"As fórmulas infantis são produtos que devem ser utilizados em situações em que o aleitamento materno não é possível com a recomendação de profissional de saúde. São produtos que substituem inteira ou parcialmente o leite materno e devem seguir regras específicas de composição nutricional e de ingredientes", explicou Laís Amaral, supervisora técnica do programa de Alimentação Saudável do Idec, ao jornal Extra.

Ela também ressaltou que s compostos lácteos são produtos ultraprocessados e contraindicados pelo Ministério da Saúde para crianças menores de 2 anos, uma vez que podem apresentar açúcares e aditivos alimentares na composição.

Cores, formatos de embalagem, tipo de fontes e nomes que se repetem em ambos os produtos são algumas das características apontadas pelo instituo. Pensando em facilitar a identificação, a ação solicita que seja usado um adesivo nos rótulos desses produtos, enquanto não tiver a alteração definitiva da embalagem, mostrando para os consumidores para as diferenças entre as mercadorias.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos