Mercado fechado

Idade e peso de Trump tornam Covid particularmente perigosa

Lisa Du e Sybilla Gross
·3 minutos de leitura

(Bloomberg) -- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tem 74 anos, está acima do peso e é homem - fatores que o colocam em uma categoria de maior risco de pacientes com Covid-19 e aumentam o foco em sua saúde apenas um mês antes das eleições presidenciais.

O diagnóstico positivo da pessoa mais poderosa do mundo e da primeira-dama Melania Trump lançou uma nova chave na engrenagem de uma campanha caótica que muitos veem como um referendo sobre o combate ao coronavírus.

A idade, o peso e o sexo de Trump o tornam mais suscetível a complicações do que sua esposa, que é 24 anos mais jovem. Mesmo com a idade de Trump, a maioria dos pacientes apresenta apenas sintomas leves ou moderados, mas pesquisadores ainda não entendem por que alguns ficam gravemente doentes.

“A Covid é como jogar roleta-russa”, disse Brian Oliver, especialista em doenças respiratórias na Universidade de Tecnologia de Sydney. “Pode afetar muito qualquer um, mas sabemos que quando as pessoas são mais velhas e têm mais comorbidades pré-existentes, as chances de serem afetadas e terem uma reação mais grave são muito piores.”

Não está claro se o presidente apresenta algum sintoma. A primeira-dama disse em um tuíte que ela e o marido “estão se sentindo bem”. Embora Trump tenha rejeitado medidas preventivas como o uso de máscara, o que aumentou a possibilidade de contágio em Washington, ele e a primeira-dama planejam permanecer na Casa Branca durante o período de convalescença, disse o médico do presidente.

Pessoas entre 65 e 74 anos têm probabilidade cinco vezes maior de serem hospitalizadas e 90 vezes mais probabilidade de morrer do que aqueles entre 18 a 29 anos, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças. Os homens responderam por 54% das mortes de Covid-19 nos EUA, segundo o CDC.

Índice de massa corporal

O índice de massa corporal de Trump, uma medida baseada na altura e no peso que os médicos usam para medir a gordura, também cria riscos. Na época de seu exame físico anual em junho, o presidente media 1,9 metro e pesava 111 quilos, o que lhe conferia um IMC de 30,5. Um número de 30 ou mais é considerado obeso.

Embora especialistas alertem que a relação entre obesidade e mortalidade de Covid não seja bem compreendida, um meta-análise de dados globais publicados em agosto sugeriu que pessoas obesas tinham probabilidade 48% maior de morrer de Covid-19, em comparação com pessoas com IMC na faixa normal. Dos quase 17 mil pacientes hospitalizados por coronavírus nos EUA, mais de 75% eram obesos, de acordo com outro estudo.

Supondo que a infecção tenha sido detectada no início, o melhor curso de ação de Trump incluiria isolar-se, manter-se hidratado, descansar e monitorar os sintomas, disse Thomas Wingfield, professor clínico sênior da Liverpool School of Tropical Medicine, no Reino Unido. Para pessoas cujas condições pioram, isso normalmente acontece cerca de cinco a sete dias após a infecção - quando começam a ficar sem fôlego e podem precisar ser hospitalizadas, disse.

Trump terá, claro, acesso a cuidados e monitoramento médico de primeira linha e, com um salário anual que o coloca no primeiro escalão entre os americanos, o presidente pertence a um grupo demográfico que foi pouco impactado durante a pandemia.

O presidente também não bebe nem fuma, o que deve melhorar sua saúde geral. O risco de doenças graves ou morte aumenta drasticamente em pacientes com mais idade e condições pré-existentes, como doenças cardíacas ou câncer.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.