Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,46 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.763,90
    -10,90 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    35.844,76
    -2.150,03 (-5,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    888,52
    -51,42 (-5,47%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.103,00
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0361
    +0,0736 (+1,23%)
     

Idade da estrela Matusalém é recalculada — e ela não é mais velha que o universo

·3 minuto de leitura

Nem sempre medições astronômicas são muito confiáveis, e o caso da estrela Matusalém é um ótimo exemplo. Ela fica a cerca de 200 anos-luz da Terra e intrigou a comunidade científica porque, de acordo com alguns cálculos, teria 14,5 bilhões de anos. O problema é que o Big Bang aconteceu há 13,8 bilhões de anos. Felizmente, novos estudos estão redefinindo a idade da estrela, chegando a números bem mais confortáveis, por assim dizer.

Existem algumas formas de saber se uma estrela é muito antiga ou muito jovem, e uma delas é através da análise dos níveis de metalicidade. É que as estrelas são as produtoras de muitos dos elementos da tabela periódica, mas elas só começaram a produzir metais, como ferro, muito depois do Big Bang. Isso significa que, no início do universo, só havia hidrogênio e hélio.

Só em gerações de estrelas posteriores surgiriam as estrelas capazes de fundir metais em seus núcleos, e explodir em supernovas para espalhar esses elementos pelo universo, disponibilizando-os nas nuvens onde novas estrelas se formam. É através desse ciclo que ferro, níquel, ouro, entre outros, surgem e se disseminam pelo cosmos, “contaminando” as próximas estrelas que vierem a existir. Então, se uma estrela possui pouca metalicidade, significa que ela é velha.

A estrela Matusalém (Imagem: ReproduçãoNASA/GSFC/SkyView/DSS2)
A estrela Matusalém (Imagem: ReproduçãoNASA/GSFC/SkyView/DSS2)

Este é o caso da Matusalém, oficialmente catalogada como HD 140283. Ela é relativamente semelhante ao Sol e está em nossa galáxia, um tanto perto de nosso planeta. Sua metalicidade é 0,004 a do Sol, o que implica uma idade muito avançada — daí o apelido de Matusalém. A polêmica veio quando uma medição de 2013, usando o telescópio Hubble, estimou a idade dela em cerca de 14,5 ± 0,8 bilhões de anos (± 0,8 significa a margem de erro).

Em números mais estritos, o universo tem 13,77 ± 0,04, então a conta não fecha. Em 2017, uma equipe liderada por Howard Bond, professor do departamento de astronomia e astrofísica da Universidade da Pensilvânia, já havia redefinido a margem de erro para a idade da Matusalém para ± 0,8 — até então a margem era de ± 0,31 —, o que facilitou um pouco as coisas. Mas ainda não havia uma idade muito bem definida para a “boa velhinha”.

Assim, uma outra equipe usou as melhores medições cósmicas até o momento para criar modelos de como as estrelas mudam ao longo do tempo. Eles usaram um software que automatiza boa parte do processo, e propriedades básicas das estrelas como massa, luminosidade, conteúdo elementar (ou seja, metalicidade), entre outras. Para o alívio de todos os cosmólogos, eles concluíram que a idade da Matusalém é 12,01 ± 0,05 bilhões de anos. Ufa! Tudo segue em ordem na linha cronológica do universo.

A Matusalém é uma subgigante de baixa metalicidade, em processo de se tornar uma gigante vermelha. Isso significa que seu núcleo de hidrogênio vai se esgotar, ela vai se expandir por um tempo, e depois se reduzirá a uma anã branca de baixa massa. O novo estudo foi publicado na Research Notes of the AAS, que é uma revista de indexação de artigos ainda não revisados por pares.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos