Mercado fechado

Ida de Bolsonaro ao Campeonato Carioca não está prevista, diz Presidência

Prefeito do Rio revela que o presidente Jair Bolsonaro planeja estar no Maracanã nesta quinta na volta do Campeonato Carioca (Photo by Buda Mendes/Getty Images)

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, anunciou, nesta terça-feira (16), a presença do presidente Jair Bolsonaro na volta do Campeonato Carioca, a partir de quinta-feira (18).

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

No entanto, segundo a Presidência da República, não há previsão até o momento para a ida do presidente Bolsonaro à partida entre Flamengo e Bangu, no Maracanã. Mesmo com portões fechados para torcedores, a presença de autoridades dentro do estádio é permitida.

Leia também

“O presidente Bolsonaro prometeu que vem, hein. O presidente Bolsonaro diz que vem, então não vai ser [com o estádio] vazio não, o presidente vai estar lá vendo o jogo”, afirmou o prefeito carioca.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Porém, a decisão final sobre a retomada da competição cabe à Federação de Futebol do Rio (Ferj) e aos clubes participantes.

O presidente Jair Bolsonaro já havia se manifestado favorável à volta do futebol desde o final do mês passado. Em uma live feita em uma rede social, Bolsonaro afirmou que conversou sobre o tema com Marcelo Crivella e pediu ao prefeito do Rio de Janeiro a volta do Campeonato Carioca.

“Em um primeiro momento, tinha muito jogador que era contra. Agora já tem um outro entendimento dos jogadores, obviamente sem torcida. Está nas mãos do prefeito Marcelo Crivella isso”, disse o presidente na transmissão.

O país atingiu o número de 888.271 casos de Covid-19, com 43.959 mortes. No Rio de Janeiro, foram registrados 80.946 casos da doença e 7.728 óbitos.

Os dados, divulgados na noite de segunda-feira (15), constam no painel atualizado pelo Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde), um sistema próprio que reúne dados de contaminados e de óbitos em contagem paralela à do governo, que modificou a metodologia de contabilização no número de infectados.