Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.316,16
    -1.861,39 (-1,63%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.774,91
    -389,10 (-0,71%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,38
    -1,63 (-2,01%)
     
  • OURO

    1.927,60
    -2,40 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    22.961,11
    +12,16 (+0,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    526,66
    +9,65 (+1,87%)
     
  • S&P500

    4.070,56
    +10,13 (+0,25%)
     
  • DOW JONES

    33.978,08
    +28,67 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.765,15
    +4,04 (+0,05%)
     
  • HANG SENG

    22.688,90
    +122,12 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    27.382,56
    +19,81 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.221,00
    +114,25 (+0,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5462
    +0,0265 (+0,48%)
     

Iceberg maior do que São Paulo se solta na Antártida

Cientistas britânicos reportaram o desprendimento de um enorme iceberg próximo a uma estação de pesquisa do Reino Unido na Antártida. Com 1.550 quilômetros quadrados de área, o bloco que se soltou da Plataforma de Gelo de Brunt é maior do que a cidade de São Paulo.

De acordo com anúncio feito nesta segunda-feira (23) pela British Antarctic Survey (BAS), a formação do novo iceberg é, desta vez, um processo natural que não está relacionado com as mudanças climáticas. Esse fenômeno é conhecido como destacamento (calving, no inglês).

O iceberg se soltou quase uma década após a descoberta de uma enorme fenda na plataforma de Brunt. No ano passado, um outro enorme bloco de gelo, desta vez de 1.270 km², já havia se destacado na região.

Ilustração mostra o local do destacamento do iceberg e da Halley VI, estação de pesquisa britância (Imagem: Reprodução/British Antarctic Survey)
Ilustração mostra o local do destacamento do iceberg e da Halley VI, estação de pesquisa britância (Imagem: Reprodução/British Antarctic Survey)

A base móvel de pesquisa britânica localizada na plataforma chegou a ser movida entre 2016 e 2017, para não ficar à deriva caso o rompimento acontecesse. Ainda não se sabe qual pode ser a trajetória deste novo iceberg.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: