Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    48.372,38
    -6.706,43 (-12,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

iCarros, Mercado Livre e OLX se unem pela prevenção de fraudes na Internet

·4 min de leitura

A pandemia da covid-19 trouxe grandes mudanças, mas uma das mais notáveis é a aceleração da transformação digital, que foi realizada de forma mais rápida para poder cumprir as demandas de um cenário de trabalho diferente, com o home office como padrão. Porém, um processo tão complexo, se não for executado com o devido cuidado, pode apresentar sérios problemas, principalmente em relação à segurança de pessoas em ambientes online.

É com este problema em mente que as plataformas iCarros, Mercado Livre e OLX se reuniram para lançar uma campanha de educação digital, chamada de "Semana da Segurança", que acontecerá simultaneamente nos sites e nas redes sociais das companhias, do dia 25 a 29 de outubro, alertando sobre os principais golpes do mercado e como os usuários podem se proteger.

Durante a duração da campanha, as empresas disponibilizarão informações sobre negociações seguras e como identificar possíveis golpes, com textos e vídeos, além de uma página exclusiva sobre o tema.

Como a população entende a segurança virtual?

Para a realização do evento, as três plataformas realizam uma pesquisa que ouviu 14,3 mil pessoas entre os dias 14 e 15 de outubro. O levantamento identificou que 42% das pessoas preferem negociar a compra ou venda de um item por aplicativos de mensagem, como o Whatsapp. Apesar da facilidade, esse também pode ser o canal preferido dos fraudadores, que adotam ambientes digitais onde não poderão ser rastreados e não deixam registros de suas atuações. Além disso, as vítimas não recebem alertas de segurança durante a abordagem, como ocorre quando estão nos chats ou ambientes das plataformas.

Ainda na pesquisa, 41,6% dos respondentes afirmam que se sentem confortáveis em compartilhar o número de telefone, que pode ser utilizado, por exemplo, para que os fraudadores façam contato se passando pelas empresas e roubem dados ou clonem o aplicativo de mensagens do usuário idôneo. 25,5% ainda passam o nome completo, 21% o endereço de e-mail e 4% não veem problema em compartilhar seus dados bancários.

O levantamento das três plataformas também questionou sobre quais medidas fazem para terem negociações mais seguras pela internet 26% declararam que preferem concluir a negociação presencialmente, 24% verificam antes o perfil do vendedor, 22% não compartilham os dados pessoais, 12% não compartilham pins ou senhas e 9% utilizam apenas os chats das plataformas. Por fim, a pesquisa indicou que, por mais que alguns entrevistados conheçam medidas de segurança, eles não as aplicam no dia a dia, ficando mais suscetíveis a ataques digitais e roubos de dados.

Ficou preocupado com esses dados? Para evitar esses problemas, as três empresas disponibilizaram uma lista com as principais medidas que devem ser adotadas para prevenção de fraudes. Confira elas a seguir:

  • Evite concluir transações quando estiver fazendo outras tarefas, isso faz com que as pessoas não se atentem aos detalhes e a informações incorretas - sendo inclusive uma tática do fraudador;

  • Proteja seus dados - evite colocar ou passar informações pessoais - como número de RG, CPF e dados bancários - que não sejam em sites confiáveis - que tem todo um tratamento de proteção dessas informações;

  • Fique atento aos e-mails recebidos dos sites. E-mails oficiais da empresa normalmente usam o nome da marca e não informações genéricas ou domínio de emails gratuitos;

  • Empresas também costumam ter o Whatsapp verificado, quando aparece um selo de confirmação que aquela conta é idônea. Se não tiver o selo, desconfie;

  • Negocie sempre pelos chats das plataformas de compra e venda e evite aplicativos de mensagem. Fraudadores preferem ambientes digitais onde não poderão ser rastreados e não gostam de deixar rastro de suas atuações; 

  • Recebeu um comprovante de pagamento por mensagem ou e-mail? Desconfie, confira diretamente no banco ou na carteira digital se o valor já foi computado, e confira o status da transação na plataforma onde está negociando;

  • Só entregue o produto após a confirmação do pagamento;

  • Desconfie de compradores apressados, essa é uma das táticas utilizadas para que a pessoa entregue o produto antes da confirmação do pagamento;

  • No caso de automóveis, verifique toda a documentação, negociei diretamente com o proprietário ou vendedor autorizado e não realize depósitos antecipados;

  • No WhatsApp, ative o segundo fator de segurança e em hipótese alguma compartilhe o código de segurança com outras pessoas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos