Mercado abrirá em 6 h 25 min
  • BOVESPA

    119.646,40
    -989,99 (-0,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.125,71
    -369,70 (-0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    53,28
    +0,04 (+0,08%)
     
  • OURO

    1.872,40
    +5,90 (+0,32%)
     
  • BTC-USD

    34.350,09
    -312,53 (-0,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    678,14
    -22,47 (-3,21%)
     
  • S&P500

    3.851,85
    +52,94 (+1,39%)
     
  • DOW JONES

    31.188,38
    +257,86 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.740,39
    +27,44 (+0,41%)
     
  • HANG SENG

    30.027,68
    +385,40 (+1,30%)
     
  • NIKKEI

    28.763,92
    +130,46 (+0,46%)
     
  • NASDAQ

    13.386,00
    +91,75 (+0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4177
    -0,0809 (-1,24%)
     

Ibovespa volta a superar 120 mil pontos com impulso de ações de commodities

·2 minuto de leitura
Sede B3

SÃO PAULO (Reuters) - O mais importante índice da bolsa brasileira subia nesta quinta-feira, mais uma vez superando os 120 mil pontos no intradia, amparado por forte desempenho das ações de empresas ligadas a commodities, acompanhando a movimentação dos mercados mundiais.

Às 11:33, o Ibovespa anotava valorização de 1,35%, a 120.708,60 pontos. O giro financeiro da sessão era de 8 bilhões de reais.

Os preços do petróleo tocaram o maior nível desde o final de fevereiro. O índice de blue-chips da China teve a sexta sessão seguida de alta, fechando na máxima em 13 anos. Na mesma toada, cotações de metais, como o cobre, atingiam novos recordes em anos.

Segundo especialistas do mercado, esse movimento reflete sobretudo a percepção de que as condições econômicas globais estão se estabilizando, à medida que os governos devem passar de estímulos monetários emergenciais para maiores gastos, como em projetos de infraestrutura.

Essa leitura foi sedimentada com a vitória democrata para dois assentos no Estado norte-americano da Georgia, o que na prática dá o comando das duas casas legislativas ao partido do presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, cujo perfil é esperado para ampliar investimentos em obras.

"O ambiente global deve fazer a bolsa brasileira subir", resumiu a equipe de gestão da SulAmérica Investimentos, em relatório.

No plano doméstico, expectativas maiores de normalização gradual da economia cresceram com informações ligadas a vacinas contra a Covid-19. O Ibovespa ganhou força após a Folha de S.Paulo publicar que a Coronavac, imunizante desenvolvido pelo Instituto Butantan com a chinesa Sinovac, tem eficácia de 78%.

DESTAQUES

- USIMINAS subia 4,6%, liderando os ganhos entre papéis do setor de siderurgia e mineração, acompanhando a escalada global dos preços de metais. CSN ganhava 3,9%, enquanto Gerdau tinha alta de 3,4%.

- PETROBRAS PN tinha valorização de 1,9%, na esteira do avanço do petróleo, após decisão unilateral de redução da produção da Arábia Saudita e expectativa de maior crescimento global.

- BRASKEM era valorizada em 1,6%. A petroquímica anunciou pela manhã que a Braskem Idesa retomou parcialmente a produção de polietileno no México.

- KLABIN crescia 4,2%. A produtora de papel e celulose captou na véspera 500 milhões de dólares em títulos de 10 anos atrelados a metas de sustentabilidade.