Mercado abrirá em 5 h 53 min
  • BOVESPA

    108.789,33
    +556,59 (+0,51%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,03
    +900,05 (+1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    113,09
    +0,69 (+0,61%)
     
  • OURO

    1.808,30
    -10,60 (-0,58%)
     
  • BTC-USD

    29.763,74
    -710,98 (-2,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    668,28
    +425,60 (+175,38%)
     
  • S&P500

    4.088,85
    +80,84 (+2,02%)
     
  • DOW JONES

    32.654,59
    +431,17 (+1,34%)
     
  • FTSE

    7.518,35
    0,00 (0,00%)
     
  • HANG SENG

    20.601,34
    -1,18 (-0,01%)
     
  • NIKKEI

    26.911,20
    +251,45 (+0,94%)
     
  • NASDAQ

    12.510,50
    -49,75 (-0,40%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1983
    -0,0121 (-0,23%)
     

Ibovespa vira e sobe com melhora em NY e balanços em foco

Por Andre Romani

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa brasileira passou a subir nesta quinta-feira, após Wall Street ganhar terreno, ainda que a cautela nos mercados internacionais continue diante de temores sobre desaceleração econômica global. O dia é carregado de balanços de empresas locais.

A alta de parte relevante do setor financeiro contrapunha a queda firme de Vale e algumas siderúrgicas.

Às 11:58 (de Brasília), o Ibovespa subia 0,76%, a 105.190,61 pontos. O volume financeiro era de 8,4 bilhões de reais.

"Bolsas em Nova York melhoraram com destaque para os ativos de tecnologia", diz Régis Chinchila, analista da Terra Investimentos. "Investidores estão buscando oportunidades de curto prazo, com inflação e movimento de juros no radar", acrescenta ele.

Os principais índices em Wall Street operavam sem direção comum, depois de caírem mais cedo. Os investidores seguiam preocupados que uma alta agressiva de juros nos Estados Unidos, em meio à elevada inflação, leve a economia norte-americana à recessão, o que poderia contaminar o restante do globo. Na véspera, divulgação de dado inflação no país fez pouco para reduzir esses temores.

No Brasil, o cenário corporativo estava em o foco, com reação do mercado a balanços publicados na véspera, incluindo de Banco do Brasil e JBS, enquanto investidores aguardavam por nova safra de resultados à noite.

A agenda de dados macroeconômicos teve o anúncio do volume do setor de serviços brasileiro, que avançou acima do esperado em março na comparação com o mês anterior, ainda que o dado de fevereiro tenha sido revisado para cima.

DESTAQUES

- PETROBRAS PN avançava 0,7%, mas ON caía 0,3%. Na véspera, o novo ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, disse que uma das primeiras medidas à frente do cargo será a solicitação de estudos sobre a desestatização da Petrobras. Ele reúne-se com Paulo Guedes, da Economia, nesta manhã. Os preços do petróleo operavam próximos da estabilidade na sessão.

- EMBRAER ON subia 4,8%, após os analistas do JPMorgan revisarem para cima os números de preço-alvo da fabricante de aeronaves, com incorporação da avaliação da Eve, empresa de mobilidade urbana da Embraer que passou a ser listada em Nova York após uma fusão com uma companhia de cheque em branco (SPAC).

- VALE ON caía 1,7%, após os contratos futuros de minério de ferro reverterem alta durante o pregão em Dalian e fecharem em queda de 1,4%. CSN ON cedia 5,7%.

- JBS ON crescia 0,4%, após o frigorífico anunciar disparada no lucro líquido de janeiro ao fim de março ante o mesmo período de 2021, configurando o melhor primeiro trimestre da história da empresa. A JBS aprovou mais de 2 bilhões de reais em dividendos intermediários e seus executivos não enxergam impacto de lockdowns na China sobre a demanda, embora a logística preocupe.

- BANCO DO BRASIL ON tinha alta de 1,6%, após o banco estatal registrar lucro líquido acima das estimativas do mercado no primeiro trimestre, ao entregar uma combinação de crescimento do crédito e avanço das provisões para perdas com calotes menor do que dos rivais.

- ULTRAPAR ON ganhava 2,4%, depois do conglomerado mais do que triplicar o lucro nos três meses encerrados em março, com forte aumento de receitas da rede de postos Ipiranga devido ao repasse da alta dos preços de combustíveis. A companhia ainda anunciou distribuição de remuneração a acionistas e emissão de debêntures da Ipiranga.

- SLC AGRÍCOLA ON retraía 2,3%, mesmo após a produtora de grãos e oleaginosas reportar crescimento de 152,9% no lucro líquido do primeiro trimestre. A empresa reduziu a projeção de produtividade do algodão e do milho safrinha para a safra 2021/22 devido à seca.

- MINERVA ON reduzia 4,8%, após o lucro da maior exportadora de carne bovina da América Latina cair 55,8% no primeiro trimestre.

- BRASKEM PNA valorizava-se 1%, após a petroquímica divulgar crescimento de 56% no lucro líquido do primeiro trimestre sobre um ano antes. [nE1N2WP00W]

- B3 ON ganhava 4,1% antes de a operadora da bolsa brasileira divulgar balanço no final do dia. Outras empresas, incluindo AMERICANAS ON, também publicam números à noite.

(Edição Alberto Alerigi Jr.)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos