Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.767,18
    -772,62 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.312,31
    +630,12 (+1,38%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,28
    +1,53 (+2,56%)
     
  • OURO

    1.713,30
    -20,30 (-1,17%)
     
  • BTC-USD

    50.943,07
    +3.267,29 (+6,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.018,71
    +30,61 (+3,10%)
     
  • S&P500

    3.833,11
    -37,18 (-0,96%)
     
  • DOW JONES

    31.384,81
    -6,71 (-0,02%)
     
  • FTSE

    6.675,47
    +61,72 (+0,93%)
     
  • HANG SENG

    29.880,42
    +784,56 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    29.559,10
    +150,93 (+0,51%)
     
  • NASDAQ

    12.710,00
    -345,25 (-2,64%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7924
    -0,0697 (-1,02%)
     

Ibovespa tem maior queda desde abril de 2020 com risco político; Petrobras perde R$72,6 bi

·1 minuto de leitura
.

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em forte queda nesta segunda-feira, com Petrobras perdendo 72,6 bilhões de reais em valor de mercado, com investidores enxergando aumento relevante do risco político, particularmente da interferência do governo em empresas de controle estatal. Banco do Brasil desabou 11%.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 4,76%, a 112.787,81 pontos, de acordo com dados preliminares, menor patamar de fechamento desde 3 de dezembro de 2020 (112.291,59 pontos). Foi também a maior queda percentual diária desde abril do ano passado.

O volume financeiro somava 81 bilhões de reais, influenciado também pelo vencimento de opções sobre ações, units e cotas de ETFs na B3, encostando no recorde de dezembro do ano passado, quando registrou 81,5 bilhões de reais, em sessão também marcada por exercício de opções.

(Por Paula Arend Laier)