Mercado fechado

Ibovespa avança antes das eleições impulsionado por Vale e siderúrgicas

Bolsa de Valores B3, em São Paulo

Por Andre Romani

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa subia mais de 1% nesta sexta-feira, impulsionado por Vale e siderúrgicas, enquanto em Wall Street os principais índices tentavam ganhar tração após manhã sem direção clara na esteira de dado de inflação.

No Brasil, investidores avaliavam pesquisa Datafolha divulgada na véspera e debate eleitoral marcado por confronto entre os dois principais candidatos.

Às 12:07 (de Brasília), o Ibovespa subia 1,49%, a 109.268,12 pontos. Nas máximas da sessão, o índice alcançou 109.272,50 pontos, enquanto nas mínimas foi a 107.315,15 pontos. O volume financeiro era de 9 bilhões de reais.

O índice caminha para queda ao redor de 0,2% em setembro e avanço de cerca de 10,9% no trimestre.

Vale era a principal contribuição positiva ao Ibovespa, enquanto Rede D'Or estava na ponta oposta.

"O que está puxando muito o índice aqui é a Vale e as demais empresas que compõem o índice de Materiais Básicos", disse Luciano França, sócio-fundador da Avantgarde Asset Management.

Nos Estados Unidos, o S&P 500 subia 0,7%, acelerando depois de abertura cautelosa devido ao avanço do índice de inflação PCE em 0,3% no mês passado, depois de ter caído 0,1% em julho. O dado de preços é visto de perto por investidores, já que pode indicar o caminho a ser tomado pelo Federal Reserve em termos de política monetária.

Os dois principais postulantes ao Palácio do Planalto, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL), tiveram duelos acalorados em debate televisionado na véspera, enquanto o Datafolha, também divulgado na quinta-feira, foi a mais nova pesquisa a indicar possibilidade de Lula vencer o pleito no primeiro turno.

"Achamos que a vitória de qualquer candidato no primeiro turno ainda é improvável e, se isso acontecer, não está precificado mercados", disseram analistas do JPMorgan em relatório datado da véspera.

DESTAQUES

- VALE ON saltava 5,1%, a 71,90 reais, após o conselho de administração da mineradora aprovar a reorganização das operações de metais básicos no Brasil. De pano de fundo, minério de ferro teve leve alta em Dalian e em Cingapura. Siderúrgicas também tinham desempenho, com USIMINAS PNA avançando 6,9% e CSN ON ganhando 5,6%.

- SABESP ON disparava 5,5%, a 48,98 reais, acumulando a terceira alta seguida, período no qual disparou quase 13% ao todo. Os investidores estão atentos ao pleito estadual em São Paulo, à medida que os candidatos têm planos distintos para estatal paulista. Fernando Haddad (PT) segue na frente, segundo Datafolha divulgado na véspera, com 41% das intenções de votos válidos, enquanto Tarcísio de Freitas (Republicanos), que diminuiu a diferença ao primeiro colocado, aparece com 31%.

- REDE D'OR ON cedia 1,3%, a 29,45 reais, na sua sexta queda consecutiva. SULAMÉRICA UNIT, que está em processo de combinação de negócios com a Rede D'Or, recuava 2,1% e HAPVIDA ON perdia 0,1%.

- CARREFOUR BRASIL ON diminuía 1,8%, a 19,53 reais, enquanto ASSAÍ ON recuava 1,5% e GPA ON reduzia 1%.

- BRADESCO PN aumentava 0,2%, a 19,81 reais. ITAÚ UNIBANCO PN destoava de papéis de grandes bancos e perdia 0,1%, a 27, 89 reais.

- PETROBRAS PN avançava 1,1%, a 29,62 reais, enquanto petróleo tinha leve queda.

Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em

Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em

(Edição Alberto Alerigi Jr.)