Mercado abrirá em 9 mins

Ibovespa supera recorde com suporte de Petrobras e bancos

Marcelle Gutierrez

O principal índice da bolsa superou o recorde de fechamento, aos 112.616 pontos, uma alta de 0,64% após ajustes Em dia de agenda esvaziada no mercado doméstico, o movimento positivo de ações mais líquidas, como Petrobras e bancos, sustentaram o Ibovespa no campo positivo. O principal índice da bolsa superou o recorde de fechamento, aos 112.616 pontos, uma alta de 0,64% após ajustes.

A divulgação da ata do Copom não foi capaz de dar um novo ânimo para o Ibovespa mais cedo, mas foi suficiente para manter a visão positiva sobre a retomada da economia num ambiente de juros baixos por algum tempo. Durante a manhã, o Ibovespa chegou ensaiar uma queda e, na mínima, tocou 111.897 pontos. No entanto, quando ganhou tração, atingiu 112.695 pontos na máxima do dia.

O volume financeiro totalizou R$ 14,96 bilhões, acima da média diária em 2019, sob efeito também da movimentação decorrente do vencimento de opções sobre o índice, que ocorre amanhã.

Alvaro Bandeira, economista-chefe e sócio da Modalmais, comentou que o Ibovespa se sustentou no campo positivo ao longo do dia, mostrando que o mercado está forte e com ações de maior peso em alta.

Petrobras PN subiu 1,50% e foi o papel de maior volume financeiro hoje, de R$ 1,21 bilhão. Entre os bancos, Banco do Brasil ON foi o destaque, com avanço de 2,26%, seguido por Bradesco PN (1,84%), Bradesco ON (1,59%) e Itaú Unibanco PN (1,52%). Juntos, esses ativos foram responsáveis por um volume de R$ 2,01 bilhões.

O ganho nesses papéis também é decorrente de um ajuste, após o “susto” causado ontem pela preocupação com a possível volta de taxação sobre transações financeiras, aos moldes da CPMF. Hoje, esse temor foi dissipado tendo em vista que não parece ser uma ameaça iminente.

Outro papel do setor financeiro a se destacar hoje foi B3 ON, em alta de 3,40%, com volume de R$ 553,3 milhões. “B3 tem uma correlação muito forte com a expectativa de alta do mercado de ações. Hoje ainda anunciou investimentos”, comentou Bandeira.

Esses anúncios foram dados em entrevista coletiva realizada pelos executivos da B3, quando disseram que serão mais agressivos no próximo ano para promover o mercado de pessoas físicas e que estão desenvolvendo plataforma de registro de recebíveis imobiliários e plataforma de seguros.

No campo negativo do Ibovespa, as ações das varejistas recuaram fortemente, após atingirem preços recordes na expectativa da retomada da economia. B2W ON caiu 3,40%, Natura ON (-3,00%) e Magazine Luiza ON (-2,88%).

B3, em São Paulo

Reprodução / Facebook