Mercado fechará em 4 h 15 min
  • BOVESPA

    108.710,77
    -2.075,66 (-1,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.776,89
    -521,31 (-1,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,40
    -1,02 (-1,22%)
     
  • OURO

    1.781,10
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    63.827,56
    -2.632,29 (-3,96%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.506,68
    -27,97 (-1,82%)
     
  • S&P500

    4.539,00
    +2,81 (+0,06%)
     
  • DOW JONES

    35.535,31
    -74,03 (-0,21%)
     
  • FTSE

    7.205,66
    -17,44 (-0,24%)
     
  • HANG SENG

    26.017,53
    -118,49 (-0,45%)
     
  • NIKKEI

    28.708,58
    -546,97 (-1,87%)
     
  • NASDAQ

    15.424,75
    +47,25 (+0,31%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5580
    +0,0384 (+0,59%)
     

Ibovespa supera 112 mil pontos apoiado em commodities e bolsas internacionais

·2 minuto de leitura
Sede B3

Por Aluisio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice brasileiro de ações tinha alta nesta quinta-feira, seguindo a tendência majoritária positiva dos mercados internacionais e apoiado, sobretudo, em ações de commodities.

Às 11h, o Ibovespa mostrava valorização de 0,94%, aos 112.152,21 pontos. Com queda acumulada de 6,5% em setembro até a véspera, o índice deve confirmar nesta sessão o terceiro mês seguido no vermelho. O giro financeiro da sessão somava 6,3 bilhões de reais.

Os mercados de ações da China tiveram alta, já que a atividade industrial mais fraca que a esperada em setembro elevou expectativas de flexibilização da política monetária, enquanto setores que são grandes consumidores de energia reagiram após Pequim intensificar esforços para conter temores de escassez de eletricidade.

Os índices das bolsas europeias também apontavam para cima, assim como os indicadores de Wall Street, onde investidores pareciam contar com a votação do Senado dos Estados Unidos, nesta manhã, para estender o financiamento do governo até 3 de dezembro, enviando o pacote para a Câmara, antes de chegar para sanção do presidente Joe Biden.

No plano doméstico, o foco era a notícia de que a taxa de desemprego recuou de 14,1% no 2º trimestre para 13,7% no trimestre móvel até julho, dado melhor do que a expectativa, o que dava alívio para ações de empresas ligadas a consumo, que vinham em forte queda recente.

DESTAQUES

- SABESP subia 3,1%, após a empresa ter anunciado na noite da véspera aprovação para o governo de São Paulo contratar a International Finance Corporation (IFC) para discutir opções para reestruturação da companhia de água e saneamento, que o governo paulista avalia privatizar. Em nota, o Goldman Sachs considerou o movimento positivo, mas observou o prazo apertado para a venda da empresa, dado o calendário eleitoral.

- PETRORIO dava um salto de 6,8%. A companhia disputa em consórcio a compra do campo de Albacora, colocado á venda pela PETROBRAS, que caía 0,4%. O Credit Suisse disse em nota que a vitória da Petrorio seria transformacional para a companhia.

- VALE subia 2,9%, no encalço da alta da cotação do minério de ferro na China à máxima de três semanas. A empresa anunciou a regularização da circulação de trens no complexo de Mariana (MG). No setor de metais, USIMINAS ganhava 3,95%, enquanto CSN e GERDAU tinham elevação de 4,7% cada.

- GPA tinha acréscimo de 3,6%. MAGAZINE LUIZA evoluía 2,9%, de carona em dados de desemprego no Brasil que vieram melhores do que o esperado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos