Mercado fechará em 3 h 51 min

Ibovespa opera com volatilidade com cena externa no foco; dólar recua

Ana Carolina Neira e Marcelle Gutierrez

O Ibovespa tem uma sessão de volatilidade nesta tarde de sexta-feira, já oscilando entre altas e baixas. Os investidores monitoram o quadro externo, onde os mercados americanos passaram a trabalhar no campo negativo depois que a Apple anunciou que deve fechar algumas lojas em regiões nos Estados Unidos, como Flórida e Arizona, por causa da pandemia, o que renova as preocupações de uma segunda onda da covid-19.

Ao redor de 15h50, o Ibovespa subia 0,26%, aos 96.374 pontos, depois de ter operado tanto no campo negativo como positivo desde o início da tarde. O giro financeiro estava em R$ 16,9 bilhões. O dólar comercial tinha queda de mais de 1%, rondando R$ 5,30. Em Nova York, o Dow Jones cedia 0,66% e o S&P 500 declinava 0,50%. O Nasdaq perdia 0,20%.

No ambiente brasileiro, a taxa de juros historicamente baixa, que continua garantindo fluxo para a renda variável, ofusca a tensão ainda presente no noticiário político local.

Na avaliação de Renato Ometto, gestor da Mauá Capital, o excesso de liquidez nos mercados globais e a recente redução da Selic garantem a busca por ativos de risco, além do maior entendimento acerca dos impactos econômicos do coronavírus.

"Ainda existe um caminhão de dinheiro a ser realocado e isso beneficia a bolsa, é um dinheiro que já começou paulatinamente a chegar aos ativos de risco. Isso quer dizer que acabou o risco e que a bolsa só vai subir? Não, ainda temos espaço para movimentos de baixa, inclusive, mas não acredito que o Ibovespa voltará para as mínimas", diz.

Silvia Zamboni/Valor