Mercado abrirá em 4 h 55 min
  • BOVESPA

    110.909,61
    +2.127,46 (+1,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.174,06
    -907,27 (-1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,76
    +0,56 (+0,72%)
     
  • OURO

    1.766,50
    +2,80 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    16.868,84
    +399,56 (+2,43%)
     
  • CMC Crypto 200

    400,71
    +11,99 (+3,08%)
     
  • S&P500

    3.957,63
    -6,31 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    33.852,53
    +3,07 (+0,01%)
     
  • FTSE

    7.512,00
    +37,98 (+0,51%)
     
  • HANG SENG

    18.308,13
    +103,45 (+0,57%)
     
  • NIKKEI

    27.968,99
    -58,85 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    11.531,00
    +6,25 (+0,05%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4627
    +0,0061 (+0,11%)
     

Ibovespa sobe com apoio externo, mas de olho em Lula e estradas

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa avançava nos primeiros negócios nesta terça-feira, endossado pelo cenário externo favorável, enquanto agentes financeiros especulavam sobre os próximos passos do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva e monitoravam os bloqueios e a interdição de estradas por caminhoneiros no país.

Ainda na pauta brasileira, a temporada de balanços destaca os números de Cielo, RD PRIO, CSN e CSN Mineração, entre outros. Copel disparou após o governo do Paraná afirmar que fará estudos para "otimizar investimentos" na elétrica.

Às 10:16, o Ibovespa subia 1,22%, a 117.450,3 pontos.

Na véspera, o Ibovespa fechou em alta de mais de 1%, após Lula vencer a corrida presidencial, diante da percepção de menor risco de contestação do resultado, que ofuscou a forte queda de Petrobras e Banco do Brasil.

(Por Paula Arend Laier)