Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,82 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,44 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,17
    +0,41 (+0,49%)
     
  • OURO

    1.794,90
    -1,40 (-0,08%)
     
  • BTC-USD

    61.389,70
    +210,43 (+0,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,70 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,92 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,43 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.557,68
    -247,17 (-0,86%)
     
  • NASDAQ

    15.320,50
    -20,50 (-0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5784
    -0,0024 (-0,04%)
     

Ibovespa segue influência externa positiva, mas queda de blue chips limita ganhos

·2 minuto de leitura

Por Aluisio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice de ações brasileiras sustentava-se no azul nesta quarta-feira pós-feriado, mas a influência positiva das bolsas do exterior era contrabalançada por perdas das ações de maior relevância na carteira.

Às 12:10, o Ibovespa mostrava alta de 0,98%, aos 113.285,41 pontos. O giro financeiro da sessão, marcada pelo vencimento do contrato de futuros de índice, somava 10,25 bilhões de reais.

Os principais índices das bolsas de Nova York subiam após o início da temporada de balanços do terceiro trimestre, com JPMorgan superando projeções, mas apoiados também em ações de gigantes de tecnologia.

O movimento se refletia também na bolsa paulista, com papéis de bancos digitais e de empresas de comércio eletrônico, que vinham acumulando fortes perdas nas últimas semanas. Grupos ligados a consumo de forma geral eram destaques positivos.

Esse movimento era contrabalançado por perdas das ações de maior peso no Ibovespa, sobretudo de empresas ligadas a metais, casos de Vale e siderúrgicas, além dos grandes bancos.

O jornal O Estado de S.Paulo publicou nesta manhã que B3 avalia incluir no Ibovespa recibos de ações empresas brasileiras listadas no exterior. Consultada pela Reuters, a operadora de infraestrutura de mercado financeiro não respondeu de imediato.

DESTAQUES

- GPA avançava 7,3%, NATURA tinha ganho de 4%, LOJAS RENNER evoluía 3,5% e AMERICANAS era elevada em 3%, com investidores fazendo compras selecionadas de papéis que caíram forte nas últimas semanas, em meio à expectativa de que a alta dos juros esfrie o consumo.

- BANCO INTER crescia 3,2% e BANCO PAN 3,8%, também se recuperando após uma derrocada recente, agora na trilha da recuperação de empresas de tecnologia em Wall Street.

- BR MALLS tinha acréscimo de 3%, MRV era incrementada em 3,6%, CYRELA era valorizava em 2,5%, a exemplo das ações de varejo, experimentando uma reação.

- VALE caía 1,7%, sendo um dos destaques negativos do índice, após a China informar que suas importações de minério de ferro caíram 1,9% em setembro em relação ao mês anterior.

- PETRORIO perdia 1%, numa pausa após uma escalada de 44% desde meados de setembro até segunda-feira passada.

- SANTANDER BRASIL tinha baixa de 0,7%, BRADESCO recuava 1,1% e ITAÚ UNIBANCO encolhia 0,7%. O diretor de regulação do Banco Central, Otavio Damaso, disse nesta manhã que os bancos deveriam distribuir um volume mais conservador de dividendos em 2021 dadas as incertezas econômicas domésticas e globais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos