Mercado fechará em 3 h 18 min
  • BOVESPA

    109.024,99
    +1.646,07 (+1,53%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.598,89
    +331,69 (+0,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    44,77
    +1,71 (+3,97%)
     
  • OURO

    1.799,70
    -38,10 (-2,07%)
     
  • BTC-USD

    19.253,05
    +801,09 (+4,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    380,15
    +10,40 (+2,81%)
     
  • S&P500

    3.617,24
    +39,65 (+1,11%)
     
  • DOW JONES

    29.972,08
    +380,81 (+1,29%)
     
  • FTSE

    6.421,40
    +87,56 (+1,38%)
     
  • HANG SENG

    26.588,20
    +102,00 (+0,39%)
     
  • NIKKEI

    26.165,59
    +638,22 (+2,50%)
     
  • NASDAQ

    11.911,50
    +6,25 (+0,05%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3978
    -0,0425 (-0,66%)
     

Ibovespa se mantém acima de 107 mil pontos com noticiário de vacinas no radar

Por Paula Arend Laier
·2 minuto de leitura
.
.

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista buscava se manter acima dos 107 mil pontos nesta quarta-feira, em meio a ambiente favorável a ativos de risco nos mercados no exterior, apoiado no otimismo com o desenvolvimento de vacina contra o coronavírus, mas sem tirar do radar o crescimento de casos na Europa e EUA.

Às 10:13, o Ibovespa subia 0,03%, a 107.282,83 pontos.

Na véspera, o Ibovespa à vista, referência do mercado acionário brasileiro, subiu 077%, a 107.248,63 pontos, maior patamar de fechamento desde o início de março, algumas semanas antes das decretações de quarentena no país.

De acordo com a equipe do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos do Bradesco, em nota a clientes, uma segunda onda de contágio pelo Covid-19 e notícias sobre vacinas seguem no radar de investidores.

Nesse contexto, a Pfizer informou nesta quarta-feira que os resultados finais do teste de estágio avançado de sua vacina para Covid-19 mostram que ela é 95% eficaz, acrescentando ter os dados de segurança exigidos referentes a dois meses.

A farmacêutica reiterou que espera produzir até 50 milhões de doses de vacinas este ano, o suficiente para proteger 25 milhões de pessoas, e então produzir até 1,3 bilhão de doses em 2021.

Na véspera, dados preliminares dos testes clínicos com a CoronaVac, vacina experimental da chinesa Sinovac, mostraram que ela induziu uma rápida reposta imune, embora o nível de anticorpos produzidos tenha sido menor do que o visto em pessoas que se recuperaram da doença.

"Investidores seguem balanceando expectativas, colocando de um lado o otimismo com relação a uma vacina e do outro a cautela em torno da manutenção de uma situação sanitária delicada na Europa e nos Estados Unidos", reforçou a equipe da Guide Investimentos, em nota a clientes.

Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em

Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em

(Edição Alberto Alerigi Jr.)