Ibovespa se aproxima dos 60 mil pontos

O bom humor externo ditou o ritmo dos negócios hoje na Bovespa e ajudou o índice a se aproximar dos 60 mil pontos, patamar considerado uma forte resistência, já que cada vez que a Bolsa atinge este nível, não consegue superá-lo e nem se manter nele por muito tempo. A forte alta dos papéis de Petrobras, Vale e siderúrgicas também contribuiu para o movimento.

A expectativa de que os resultados das eleições presidenciais nos Estados Unidos seja divulgado de forma clara e rápida, independente de quem seja o vencedor, deu impulso aos negócios em Nova York. Logo cedo, os investidores estavam mais cautelosos e as bolsas operavam em ritmo menos acelerado.

O Ibovespa encerrou esta terça-feira com avanço de 2,15%, aos 59.458,59 pontos. Na máxima, o índice atingiu 59.561 pontos (+2,32%) e, na mínima, 58.174 pontos (-0,06%). Com o ganho desta terça-feira, a Bolsa passou a registrar avanço de 4,19% no mês e de 4,77% no ano. O giro financeiro ficou em R$ 6,231 bilhões.

Segundo um experiente operador, o que chamou a atenção nesta terça foi a forte atuação dos investidores locais. "Hoje, os locais estão atuando fortemente, mas não dá para dizer que esse movimento vai continuar", disse a fonte.

As ações da Petrobras, da Vale e das siderúrgicas acompanharam a alta das commodities no mercado internacional. No caso da petroleira, o papel ON subiu 2,00% e o PN, +2,07%. Segundo uma outra fonte, mais uma vez, o mercado volta a falar sobre o possível reajuste dos combustíveis ainda este ano. "O boato vai e volta. Hoje, ouvi algumas pessoas comentando que o aumento (dos combustíveis) poderia sair antes do fim do ano. É boato, mas, na dúvida, o investidor prefere ficar posicionado", disse o profissional.

Já as ações da mineradora tiveram avanço de 0,47% a ON e 0,73% a PNA. Entre as siderúrgicas, os papéis da PNA e ON da Usiminas foram destaques de alta do Ibovespa, com ganhos de 6,82% e 6,21%, respectivamente. Gerdau PN subiu 3,71%, Metalúrgica Gerdau PN (+4,37%) e Siderúrgica Nacional ON (+3,77%).

Segundo a fonte citada logo acima, a notícia sobre a Taxa de Fiscalização de Recursos Minerais ajudou os papéis da Vale e da CSN. O governo de Minas Gerais, estado responsável por quase 70% da produção de minério de ferro do País, publicou norma que permitirá a redução dessa taxa de fiscalização, cobrada das mineradoras desde o fim de março, em até 70%. A decisão do governo mineiro seguirá a do Pará, que reduziu em 66% a taxa cobrada (de 3 para 1 Unidade Federal Padrão Fiscal).

Já o lado negativo do índice voltou a ter como destaque as elétricas, que ainda repercutem as novas tarifas e valores de indenizações. Eletrobras ON (-1,27%) e Eletrobras PNB (-0,52%), Transmissão Paulista PN (-1,24%) e Eletropaulo PN (-0,67%).

Em Nova York, às 17h18, o índice Dow Jones subia 1,18%, o S&P 500 ganhava 0,84% e o Nasdaq, +0,55%.

No fim da tarde, foi divulgado que uma informação errada divulgada pelo jornal The Cincinnati Enquirer, de Ohio, pode ter impulsionado as bolsas de Nova York hoje, segundo participantes o mercado. O jornal publicou acidentalmente uma página falsa que mostrava o republicano Mitt Romney à frente do democrata Barack Obama no Estado, com uma vantagem de quase 92 mil votos. A publicação pediu desculpas.

A maioria dos analistas acredita que uma vitória do republicano seria boa para o mercado de ações, porque as projeções de crescimento para a economia dos EUA seriam melhores em um eventual mandato de Romney. Além disso, ele é contra as compras de bônus promovidas pelo atual presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke - que Romney já disse que pretende tirar do cargo quando o mandato dele acabar, daqui a dois anos. Assim, muitos investidores podem ser encorajados a sair do mercado de Treasuries e migrar para as bolsas.

Carregando...