Mercado fechado

Ibovespa tem leva queda segurado por alta de Itaú

Por Peter Frontini

Por Peter Frontini

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa operava em leve queda nesta terça-feira, com papéis de Itaú Unibanco contendo baixa do índice, em sessão também marcada pela entrega do pacote econômico do ministro Paulo Guedes ao Senado.

Às 11:16, o Ibovespa caía 0,15%, a 108.618,23 pontos. O volume financeiro somava 3,96 bilhões de reais.

Um pacote econômico do governo deve ser apresentado ao Senado ainda nesta terça-feira, mirando o corte de incentivos tributários e a desvinculação de recursos de fundos não constitucionais para pagamento da dívida pública, entre outras iniciativas.

Analistas da Ativa Investimentos avaliam que o pacote, apesar de essencial, dificilmente terá todas as suas medidas aprovadas ainda este ano.

Investidores também repercutem a ata do Comitê de Política Monetária, divulgada nesta terça-feira. No documento, o BC reiterou que deve cortar os juros básicos em 0,5 ponto percentual em sua próxima e última reunião do ano.

No campo internacional, fontes disseram que a China está pressionando o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a remover mais tarifas impostas em setembro como parte da "fase um" de um acordo comercial entre os países.


DESTAQUES

- ITAÚ UNIBANCO saltava 2,25%, após divulgar balanço do terceiro trimestre na noite da véspera dentro do esperado pelo mercado. Nesta terça-feira, o presidente da instituição, Candido Bracher, afirmou que o banco deve encerrar 2019 provavelmente na parte mais alta da previsão de custo de crédito e que a provisão para inadimplência provavelmente vai crescer em linha com a expansão da carteira de crédito.

No setor, BRADESCO PN tinha oscilação positiva de 0,06% e BANCO DO BRASIL ON ganhava 0,6%.


- ELETROBRAS ON avançava 1,2%. A elétrica relatou que recebeu ofício enviado pelo Ministério de Minas e Energia informando que o presidente Jair Bolsonaro deverá assinar nesta terça-feira projeto de lei que permitirá a desestatização da empresa.


- BTG PACTUAL valorizava-se 0,6% após divulgar alta de 56,6% no lucro líquido do terceiro trimestre. A receita total do banco subiu 74% em relação ao mesmo período do ano anterior, a 2,184 bilhões de reais.


- CYRELA ON caía 1,5%, em sessão de ajustes após a empresa registrar fortes altas nas duas sessões anteriores.


- VALE ON perdia 0,5%, indo contra o recente viés de alta da mineradora, que acumulou avanço de mais de 5% nas duas sessões deste mês até a véspera.


- JBS ON recuava 1,75%. Na véspera, os EUA mantiveram veto à carne bovina brasileira e estabeleceram que uma nova inspeção da indústria terá que ser realizada, antes de eventual liberação de embarques do produto.


- PETROBRAS PN e PETROBRAS ON, caíam 1,4% e 1,1%, respectivamente, um dia antes do aguardado leilão do pré-sal, que contará com participação da empresa.