Mercado fechado

Ibovespa tem leve queda puxado por Petrobras e JBS

Bolsa de Valores de São Paulo

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da B3 fechou em leve baixa nesta terça-feira, sob pressão das ações de JBS e Petrobras, movimento parcialmente contrabalançado por ganhos de ações financeiras.

O Ibovespa fechou em queda de 0,06%, a 108.719,02 pontos. O giro financeiro da sessão somou 20,8 bilhões de reais.

Com o cenário internacional tranquilo, as atenções do mercado se voltaram para o noticiário local, que foi extenso.

Em Brasília, o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, entregaram três Propostas de Emendas à Constituição (PEC) do novo pacto federativo ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Guedes avaliou que o ambiente no Congresso é receptivo às iniciativas, mas reconheceu que o tempo de apreciação de cada uma dessas PECs deve variar.

"Não existe nenhuma chance de alguma dessas propostas tramitar ainda esse ano", afirmou a corretora BGC, acrescentando que o evento foi um ato político, sem efeito prático.

Investidores também repercutiram a ata da última reunião do Comitê de Política Monetária, divulgada pela manhã. Nela, o BC reiterou que deve cortar o juro básico em 0,5 ponto percentual em sua próxima e última reunião do ano.

Na agenda corporativa, o destaque negativo foi JBS, que caiu forte após o procurador-geral da República, Augusto Aras, ter pedido rescisão dos acordos de delação premiada firmados por ex-executivos da companhia.

Também pressionando o Ibovespa, as ações da Petrobras recuaram, um dia antes do leilão do pré-sal.

TIM divulga seu balanço trimestral ainda nesta terça-feira. Após o fechamento do pregão, Engie anunciou que teve lucro líquido de 742,7 milhões de reais no terceiro trimestre.


DESTAQUES

- ITAÚ UNIBANCO ganhou 1,73%. O presidente, Candido Bracher, afirmou que o banco deve fechar 2019 na parte mais alta da previsão de custo de crédito e que a provisão para inadimplência deve crescer em linha com a expansão do crédito. No setor, BRADESCO PN teve oscilação positiva de 1,35% e BANCO DO BRASIL ON subiu 0,63%.


- ELETROBRAS ON caiu 0,74%. O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta terça-feira projeto de lei que permitirá a desestatização da empresa.


- BTG PACTUAL valorizou-se 1,52% após divulgar alta de 56,6% no lucro líquido do terceiro trimestre. A receita total do banco subiu 74% em relação ao mesmo período do ano anterior, a 2,184 bilhões de reais.


- B2W GLOBAL ON saltou 3,98%, maior alta do índice.


- CYRELA ON caiu 2,49%, em sessão de ajustes após a empresa registrar fortes altas nas duas sessões anteriores.


- VALE ON fechou a sessão com alta de 0,1%, em sessão volátil. A mineradora acumulou avanço de mais de 5% nas duas sessões deste mês até a véspera.


- JBS ON despencou 3,87%. O procurador-geral da República, Augusto Aras, pediu a rescisão dos acordos de delação premiada firmados por ex-executivos da JBS.


- PETROBRAS PN e PETROBRAS ON <PETR3.SA> caíram 2,34% e 1,27%, respectivamente, um dia antes do leilão do pré-sal. Integrantes de sindicatos dos petroleiros entraram com ações na Justiça tentando barrar o leilão, que serão realizados na quarta e quinta-feiras, no Rio de Janeiro.


(Por Peter Frontini, com reportagem adicional de Paula Arend Laier)