Mercado fechará em 3 h 20 min
  • BOVESPA

    116.873,41
    +738,95 (+0,64%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.903,56
    +473,81 (+1,04%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,56
    +2,93 (+3,50%)
     
  • OURO

    1.736,00
    +34,00 (+2,00%)
     
  • BTC-USD

    20.055,86
    +684,30 (+3,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    455,71
    +10,27 (+2,31%)
     
  • S&P500

    3.786,00
    +107,57 (+2,92%)
     
  • DOW JONES

    30.292,74
    +801,85 (+2,72%)
     
  • FTSE

    7.086,46
    +177,70 (+2,57%)
     
  • HANG SENG

    17.079,51
    -143,32 (-0,83%)
     
  • NIKKEI

    26.992,21
    +776,42 (+2,96%)
     
  • NASDAQ

    11.644,25
    +358,50 (+3,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1365
    +0,0626 (+1,23%)
     

Ibovespa recua no encalço de Wall Street

Bolsa de Valores B3

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa brasileira recuava nesta quinta-feira, refletindo a tendência de Wall Street, após dados mostrando robustez da economia dos Estados Unidos reforçarem apostas de uma postura mais agressiva do Federal Reserve para tentar conter a inflação

Às 12:37 (horário de Brasília), o Ibovespa mostrava baixa de 0,48%, aos 110.021,43 pontos. O giro financeiro da sessão era de 9,2 bilhões de reais.

Os três principais indicadores da bolsas de Nova York cediam, após uma bateria de dados econômicos sinalizar resiliência da economia dos EUA, reforçando apostas de que o Federal Reserve manterá seu ritmo de aperto monetário na semana que vem para tentar controlar a inflação.

Por aqui, o IBC-BR, visto como um sinalizador do PIB, apontou crescimento de 1,17% da atividade econômica em julho sobre o mês anterior, ante estimativa do mercado de alta de 0,3%. E a Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia elevou a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do país para 2022 de 2% para 2,7%

No plano corporativo, o noticiário dava destaque para Natura&Co, Braskem, Embraer. Petrobras era destaque negativo em dia de queda dos preços do petróleo no mercado internacional.

DESTAQUES

- NATURA&CO ON subia 3,4%, em dia de reunião de conselho de administração do grupo de cosméticos. Investidores especulam sobre possível anúncio de reestruturação de negócios no fim do dia. Em relatório, a XP citou possível combinação da Natura&Co LatAm e Avon Internacional, cisão da Aesop, venda da The Body Shop e suspensão do guidance.

- BRASKEM PNA avançava 0,9%. A petroquímica anunciou nesta quinta-feira o lançamento de sua comercializadora de energia elétrica e gás natural Voqen Energia.

- EMBRAER ON tinha alta de 3,7%. A fabricante de aeronaves anunciou pela manhã acordo com a Apollo para receber até 1,5 bilhão de dólares no programa de financiamento dos clientes de jatos regionais da empresa.

- PETROBRAS PN caía 0,5%, com as cotações do barril do petróleo caindo ao redor de 4%, com expectativas de demanda mais fraca e dólar forte antes de um aumento grande da taxa de juros superando preocupações com a oferta.

- VALE ON ganhava 1,2%, após alta dos contratos futuros de minério de ferro na China, com o indicador de referência da bolsa de Dalian atingindo o pico em mais de duas semanas, impulsionado pelos esforços intensificados da China para apoiar o setor imobiliário doméstico.

- SABESP ON cedia 4,7%, após analistas do UBS-BB rebaixarem a recomendação do papel de "compra" para "neutra".

(Por Aluísio Alves; edição de André Romani)