Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.316,16
    -1.861,39 (-1,63%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.774,91
    -389,10 (-0,71%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,38
    -1,63 (-2,01%)
     
  • OURO

    1.927,60
    -2,40 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    22.968,09
    +79,25 (+0,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    526,66
    +9,65 (+1,87%)
     
  • S&P500

    4.070,56
    +10,13 (+0,25%)
     
  • DOW JONES

    33.978,08
    +28,67 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.765,15
    +4,04 (+0,05%)
     
  • HANG SENG

    22.688,90
    +122,12 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    27.382,56
    +19,81 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.221,00
    +114,25 (+0,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5462
    +0,0265 (+0,48%)
     

Ibovespa recua no dia, mas termina 2022 com alta modesta

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou com um declínio discreto nesta quinta-feira, tendo ações da Petrobras entre as maiores pressões de baixa, mas assegurou um desempenho positivo no ano, marcado por oscilações bastante díspares nas ações da carteira.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 0,17%, a 110.054,47 pontos, de acordo com dados preliminares, com queda de 2,16% em dezembro, mas alta de 4,99% em 2022.

O volume financeiro no último pregão do ano somava 15,6 bilhões de reais, novamente abaixo da média diária de dezembro, em meio aos últimos ajustes antes de 2023, quando vários índices na B3 passam a ter nova composição.

(Por Paula Arend Laier)