Mercado fechado

Ibovespa opera em baixa com aversão ao risco global

Marcelle Gutierrez
·2 minutos de leitura

Preços das commodities também merecem atenção dos investidores A semana começa com um movimento generalizado de aversão ao risco nos mercados globais, causado por novos casos de covid-19 e escândalo no setor bancário americano. No Brasil, o Ibovespa perdeu o patamar de 98 mil pontos e registrou 95 mil pontos. O viés vendedor visto na bolsa brasileira ocorre em linha com o exterior. Na Europa, o índice Stoxx 600 Europe fechou em baixa de 3,35%. Em Nova York, o Dow Jones e o S&P 500 perdiam mais de 2% enquanto o Nasdaq recuava 1,3%. Perto das 16 horas, o Ibovespa cedia 1,65%, aos 96.670 pontos. Na mínima, ficou em 95.820 pontos; na máxima, marcou 98.283 pontos. O volume financeiro era de R$ 16,6 bilhões. Já o VIX, índice de volatilidade do S&P 500, conhecido como “termômetro do medo de Wall Street”, disparou mais de 20%, operando em torno dos 31 pontos. O principal ponto que gera essa onda global de aversão ao risco está na pandemia de coronavírus. O aumento de casos da covid-19 na Europa, Irã e Índia levanta preocupação de novos fechamentos das economias, ainda em recuperação. Nos Estados Unidos, a pressão ainda vem do setor bancário, depois de uma megainvestigação de um consórcio de jornalistas internacionais revelar que grandes bancos podem ter movimentado US$ 2 trilhões em transações com dinheiro ilegal nas últimas duas décadas. A revelação coloca em cheque o comprometimento do setor na prevenção à lavagem de dinheiro. Entre os citados está o J.P.Morgan e o Bank of New York Mellon. Entre as maiores baixas do Ibovespa, destaque para ações de setores fortemente afetados por novas quarentenas: companhias aéreas e turismo. Azul PN e Gol PN perdiam mais de 8%, CVC Brasil ON (-4,8%) e Embraer ON (-4,4%). Nesta sessão, as commodities também não trazem alívio. O petróleo Brent, referência para Petrobras, opera em baixa, com temor de novos confinamentos pela covid-19 e retomada da produção na Líbia. No Ibovespa, Petrobras ON cedia 3,33% e a PN recuava 3,56%. Já PetroRio ON declinava 3,3%. O minério de ferro também teve baixa, e Vale ON registrava queda de 2,8%. No caso da mineradora, vale lembrar que hoje é o último dia para ter direito ao pagamento de dividendos no montante total bruto de R$ 2,4075 por ação. As ações serão negociadas sem direito à remuneração na B3 a partir de amanhã (22).