Mercado abrirá em 14 mins
  • BOVESPA

    95.368,76
    -4.236,78 (-4,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.393,71
    -607,60 (-1,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,91
    -1,48 (-3,96%)
     
  • OURO

    1.875,90
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    13.124,63
    -38,76 (-0,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    259,41
    -13,28 (-4,87%)
     
  • S&P500

    3.271,03
    -119,65 (-3,53%)
     
  • DOW JONES

    26.519,95
    -943,24 (-3,43%)
     
  • FTSE

    5.584,35
    +1,55 (+0,03%)
     
  • HANG SENG

    24.586,60
    -122,20 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.216,75
    +84,00 (+0,75%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7122
    -0,0222 (-0,33%)
     

Ibovespa recua e encerra 5ª semana seguida no vermelho

Por Peter Frontini
·2 minutos de leitura

O Ibovespa recuou nesta sexta-feira, encerrando a quinta semana consecutiva no vermelho, contaminado por incertezas no exterior, além de ruídos internos relacionados à equipe econômica.

O índice caiu 1,53% na sessão, a 94.015,68 pontos. Na semana, recuou 3,07%. O volume financeiro somou 23,18 bilhões de reais.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

O Ibovespa ampliou perdas à tarde, após rumores de que o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, afirmou em reunião reservada que o programa Renda Cidadã sairá de qualquer forma, criticado o ministro da Economia, Paulo Guedes, e dito que há pressão para flexibilizar o teto de gastos.

Leia também

A assessoria do ministro divulgou nota negando que ele tenha desqualificado "agentes públicos" e destacando que a solução para as famílias que dependem de auxílio respeitará a âncora fiscal.

Os ruídos agravam a cautela em relação à situação fiscal do país, diante do anúncio da proposta do programa Renda Cidadã no início da semana, que causou reações negativas no mercado.

Enquanto isso, mercados globais reagiram à notícia de que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, testou positivo para Covid-19, aumentando a incerteza em um cenário eleitoral já turbulento. Segundo autoridades da Casa Branca, Trump exibe sintomas leves, mas continuará trabalhando.

Em Wall Street, o S&P 500 recuou 0,96%, enquanto o Nasdaq perdeu 2,22%.

DESTAQUES

- BRADESCO PN ganhou 0,82%. ITAÚ UNIBANCO PN subiu 0,3%, enquanto SANTANDER BRASIL avançou 1,8%. O presidente Jair Bolsonaro editou medida provisória que amplia a margem de crédito consignado para beneficiários do INSS, de 35% para 40%.

- MAGAZINE LUIZA ON caiu 4,2%. A empresa anunciou conclusão de compra da transportadora GFL Logística, afirmando que o negócio vai expandir "de forma significativa" serviços de coleta e last mile para vendedores do marketplace.

- PETROBRAS PN e ON recuaram 4,2% e 3,86%, respectivamente, refletindo a forte queda nos contratos futuros do petróleo. Na véspera, o Supremo Tribunal Federal (STF) liberou a venda de refinarias pela petrolífera sem autorização do Congresso Nacional, numa vitória para a estatal levar adiante o seu plano de desinvestimentos.

- Fora do Ibovespa, LINX ON perdeu 0,37%, após aprovar ser incorporada pela companhia de meios de pagamentos Stone e marcar para 17 de novembro assembleia de acionistas para aprovar o negócio. Totvs, que disputa a compra da Linx com a Stone, caiu 1,67%.

- IRB BRASIL teve recuo de 0,1%, mas encerrou a semana com alta de 12,8%, melhor desempenho do Ibovespa.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube