Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.716,00
    -2.354,48 (-2,06%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.395,94
    -928,98 (-2,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,43
    -4,06 (-4,86%)
     
  • OURO

    1.651,70
    -29,40 (-1,75%)
     
  • BTC-USD

    18.913,57
    -103,62 (-0,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    434,61
    -9,92 (-2,23%)
     
  • S&P500

    3.693,23
    -64,76 (-1,72%)
     
  • DOW JONES

    29.590,41
    -486,27 (-1,62%)
     
  • FTSE

    7.018,60
    -140,92 (-1,97%)
     
  • HANG SENG

    17.933,27
    -214,68 (-1,18%)
     
  • NIKKEI

    27.153,83
    -159,30 (-0,58%)
     
  • NASDAQ

    11.388,00
    -177,50 (-1,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0976
    +0,0649 (+1,29%)
     

Ibovespa recua com realização de lucros após dado forte de inflação nos EUA

Bolsa de Valores B3

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa recuava nesta terça-feira, após três altas seguidas, com um dado mais forte do que o esperado de inflação nos Estados Unidos endossando movimentos de realização de lucros no pregão brasileiro.

Às 11:43, o Ibovespa caía 1,09 %, a 112.171,35 pontos, após avançar mais de 3% no acumulado das últimas três sessões. O volume financeiro somava 8 bilhões de reais.

De acordo com o Departamento do Trabalho dos EUA, o índice de preços ao consumidor norte-americano (CPI) subiu 0,1% em agosto, quando economistas consultados pela Reuters projetavam queda de 0,1%.

Excluindo os componentes voláteis de alimentos e energia, o CPI subiu 0,6% em agosto, após avançar 0,3% em julho.

Para o gestor Daniel Alberini, sócio na CTM Investimentos, além do dado principal, outras medidas internas do CPI também mostraram um quadro ainda ruim, sugerindo que o Federal Reserve terá um trabalho grande pela frente.

"E quanto mais taxas de juros nos EUA, mais complexo fica para o restante do mundo, por fluxo de dinheiro migrando para lá, por risco, por volatilidade...", afirmou.

Em Wall Street, o S&P 500 recuava 3%.

O banco central reúne-se nos dias 20 e 21 de setembro para decidir sobre os juros nos EUA. As expectativas apontam um aumento de 0,75 ponto percentual, que elevaria a taxa para entre 3% e 3,25%.

DESTAQUES

- VALE ON tinha variação negativa de 0,07%, a 70,1 reais, apesar da alta de 2% do contrato futuro do minério de ferro mais negociado em Dalian, na China.

- PETROBRAS PN recuava 2,15%, a 30,9 reais, em sessão de fraqueza do petróleo no mercado externo, onde o Brent cedia 0,86%, a 93,19 dólares.

- LOCAWEB ON perdia 5,88%, a 9,12 reais, também em dia de correção, dado o viés mais vendedor na bolsa. Na véspera, o papel subiu 4,5%.

- NATURA&CO ON caía 4,89%, a 16,13 reais, após avançar quase 15% no acumulado dos últimos três pregões, em meio ao ajuste generalizado em ações de consumo no pregão brasileiro.

- ITAÚ UNIBANCO PN tinha recuo de 0,41%, a 26,96 reais, e BRADESCO PN cedia 0,66%, a 19,5 reais.

- MRV ON avançava 1,39%, a 12,38 reais, engatando a quarta alta seguida, diante de perspectivas favoráveis para construtoras com foco na baixa renda. O papel é um dos preferidos do Itaú BBA no setor.

(Por Paula Arend Laier; edição de André Romani)