Mercado fechado
  • BOVESPA

    93.952,40
    -2.629,76 (-2,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.987,86
    +186,49 (+0,51%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,72
    -0,45 (-1,24%)
     
  • OURO

    1.878,80
    +10,80 (+0,58%)
     
  • BTC-USD

    13.542,55
    +243,71 (+1,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    264,46
    +0,82 (+0,31%)
     
  • S&P500

    3.269,96
    -40,15 (-1,21%)
     
  • DOW JONES

    26.501,60
    -157,51 (-0,59%)
     
  • FTSE

    5.577,27
    -4,48 (-0,08%)
     
  • HANG SENG

    24.107,42
    -479,18 (-1,95%)
     
  • NIKKEI

    22.977,13
    -354,81 (-1,52%)
     
  • NASDAQ

    11.089,00
    -253,75 (-2,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6872
    -0,0584 (-0,87%)
     

Ibovespa recua com exterior reticente; Localiza dispara com anúncio de fusão

Por Paula Arend Laier
·3 minutos de leitura
Painel de ações na B3
Painel de ações na B3

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa recuava nesta quarta-feira em meio à fraqueza nos mercados no exterior, com dados econômicos dos Estados Unidos reforçando o quadro ainda difícil para a recuperação da atividade, enquanto Localiza disparava após anúncio de fusão com a Unidas levar os papéis a máximas históricas.

Por volta de 12:10, o Ibovespa caía 0,61%, a 96.698,93 pontos. O volume financeiro era de 8,9 bilhões de reais.

Em Wall Street, a repercussão positiva do balanço trimestral da Nike era ofuscada por dados mostrando que a atividade empresarial nos Estados Unidos desacelerou em setembro, afetada principalmente pelo setor de serviços. O S&P 500 cedia 0,37%.

No Brasil, a XP Investimentos avaliou que os holofotes também estão voltados para o palco político, com destaque para proposta de recriação do imposto sobre transações e a PEC do Pacto Federativo, conforme nota a clientes mais cedo.

DESTAQUES

- LOCALIZA ON disparava 12,70%, a 58,31 reais, após anunciar acordo que prevê incorporação de ações da Unidas pela empresa, criando uma gigante no segmento de locação de veículos. Na máxima da sessão, chegou a 60,29 reais, recorde intradia. UNIDAS ON, que não está no Ibovespa, saltava 18,36%, a 25,08 reais, tendo alcançado 25,95 reais no melhor momento.

- IRB BRASIL RE avançava 7,83%, após divulgar prejuízo líquido de 62,4 milhões de reais em julho, reduzindo a perda de 292,6 milhões de reais um mês antes. Excluindo-se o impacto dos negócios descontinuados, o mês de julho registraria lucro líquido 36 milhões de reais.

- MARFRIG ON recuava 3,68%, com o setor de proteínas entre os destaques de baixa, com MINERVA ON caindo 2,76% e JBS ON perdendo 1,96%. Analistas do Bradesco BBI afirmaram em nota a clientes que estão preocupados com a chance de os incêndios nos Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul intensificarem os desafios enfrentados devido à escassez de gado no mercado brasileiro e impactando negativamente as margens da carne bovina.

- ITAÚ UNIBANCO PN e BRADESCO PN recuavam 1,34% e 1,41%, respectivamente, com ações de bancos como um todo no vermelho, pesando no Ibovespa, enquanto permanecem ruídos sobre eventual tributação de transações correntes, entre outros.

- LOJAS AMERICANAS PN caía 3,5%, capitaneando as perdas no setor de varejo, com nomes como LOJAS RENNER ON e GPA ON também mostrando sinal negativo.

- VALE ON subia 1,18%, atenuando a pressão de baixa no Ibovespa, enquanto o setor de mineração e siderurgia mostrava desempenho misto nessa sessão, com destaque para CSN em baixa de 1,73% e USIMINAS PNA caindo 0,74%, mas com GERDAU PN ganhando 0,29%.

- PETROBRAS PN cedia 0,14% e PETROBRAS ON subia 0,42%, com os preços do petróleo ensaiando melhora no exterior. De pano de fundo, foi deflagrada nova fase da operação Lava Jato para aprofundar investigações sobre "possíveis atos de corrupção e lavagem de dinheiro" em contratos entre a empresa e fornecedores, disse o Ministério Público Federal (MPF).