Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -635,14 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,13 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    +0,49 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -16,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    36.000,57
    +77,53 (+0,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,36 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,25 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,83 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    +33,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

Ibovespa recua após maior série de altas desde 2018; CVC Brasil sobe

·3 minuto de leitura
Bolsa de valores de São Paulo

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa recuava nesta terça-feira, com Iguatemi entre as maiores quedas após anunciar reorganização societária, enquanto CVC Brasil figurava entre as maiores altas em meio a expectativas de uma oferta de ações.

Dados fortes sobre as vendas no comércio brasileiro em abril também beneficiavam o desempenho de ações de varejistas e outros papéis atrelados a consumo. Bancos, por sua vez, passavam por correção de baixa após fortes altas recentes.

Às 10:56, o Ibovespa caía 0,58%, a 130.018,96 pontos. O volume financeiro somava 6,4 bilhões de reais.

Na segunda-feira, o Ibovespa engatou a oitava alta seguida, na maior série de ganhos desde 2018, renovando máximas e chegando a superar os 131 mil pontos pela primeira vez no melhor momento da sessão.

"O impressionante rali contando com a valorização das commodities, recuperação do PIB e vacinação mantém o otimismo dos investidores renovado e aparenta não ter fim próximo", afirmou a Genial Investimentos, em nota a clientes.

Em Wall Street, o S&P 500 e Dow Jones mostravam certa fraqueza, com os investidores à espera de dados importantes de inflação desta semana, enquanto o Nasdaq recebia algum suporte das ações da Tesla.

De acordo com a equipe da Guide Investimentos, a discussão em torno da persistência da inflação nos EUA segue se colocando como principal risco para os mercados, o que reforça o foco no índice de preços ao consumidor de maio na quinta-feira.

DESTAQUES

- IGUATEMI ON perdia 3,1%, após a administradora de shopping centers anunciar que seu conselho de administração aprovou proposta de reorganização societária pela qual a empresa será incorporada por sua controladora, o Grupo Jereissati. No setor, BRMALLS ON cedia 1,4% e MULTIPLAN ON caía 1,1%.

- CVC BRASIL ON avançava 5%, após a operadora de turismo anunciar que contratou o Citigroup e o BTG Pactual para assessoria financeira voltada a uma potencial oferta primária.

- VIA VAREJO ON subia 2,9%, seguida por MAGAZINE LUIZA ON e B2W ON, com respectivos acréscimos de 2,3% e 0,4%, tendo de pano de fundo que as vendas no comércio varejista brasileiro cresceram bem mais do que o esperado em abril e tiveram maior alta em 21 anos para o mês.

- ITAÚ UNIBANCO PN recuava 2,1%, em sessão de ajustes no setor como um todo, com BRADESCO PN perdendo 1,3%, SANTANDER BRASIL UNIT em baixa de 1,7% e BANCO DO BRASIL ON caindo 1,6%.

- BANCO INTER UNIT valorizava-se 0,6%, após as units do banco digital figurarem entre os piores desempenhos do Ibovespa na véspera. Também no radar anúncio está que a empresa de investimentos do bilionário Warren Buffett, Berkshire Hathaway, investiu 500 milhões de dólares no rival Nubank.

- PETROBRAS PN cedia 0,9%, alinhada à fraqueza dos preços do petróleo no mercado externo.

- VALE ON recuava 0,3%, com os futuros do minério de ferro na China recuando pela terceira sessão consecutiva nesta terça-feira, acompanhando uma queda nos preços do aço no país impulsionada por sinais de desaceleração na demanda siderúrgica.