Mercado fechado
  • BOVESPA

    126.285,59
    +1.673,56 (+1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.344,11
    +433,58 (+0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,39
    0,00 (0,00%)
     
  • OURO

    1.806,70
    +7,00 (+0,39%)
     
  • BTC-USD

    40.153,37
    +1.875,08 (+4,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    938,33
    +8,40 (+0,90%)
     
  • S&P500

    4.400,64
    -0,82 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    34.930,93
    -127,59 (-0,36%)
     
  • FTSE

    7.016,63
    +20,55 (+0,29%)
     
  • HANG SENG

    25.473,88
    +387,45 (+1,54%)
     
  • NIKKEI

    27.581,66
    -388,56 (-1,39%)
     
  • NASDAQ

    14.982,50
    -29,00 (-0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0674
    -0,0410 (-0,67%)
     

Ibovespa recua após dado de inflação mais forte nos EUA

·2 minuto de leitura

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa recuava nesta terça-feira, com dados que mostraram aceleração na inflação ao consumidor norte-americano em junho, enquanto Hypera destoava e avançava quase 6% após aquisição de marcas de medicamentos da Sanofi.

Às 12:09, o Ibovespa caía 0,57%, a 126.868,31 pontos. O volume financeiro totalizava 7,15 bilhões de reais.

De acordo com o Departamento do Trabalho dos Estados Unidos, o índice de preços ao consumidor subiu 0,9% no mês passado, a maior alta desde junho de 2008, após avançar 0,6% em maio. Economistas previam alta de 0,5%.

Na visão do estrategista-chefe do banco digital Modalmais, Felipe Sichel, os dados mostram pressão concentrada em alguns itens, bem como a manutenção de riscos de aceleração dos preços de serviços e extensão maior do choque nos bens.

"Caso mantido e sem sinais de perda de dinamismo no mercado de trabalho, o que ainda esperamos para o terceiro trimestre, devemos esperar intensificação do debate em torno da normalização de política monetária", acrescentou.

Em Wall Street, os rendimentos dos Treasuries avançavam, enquanto o S&P 500 rondava a estabilidade e o Nasdaq Composite subia 0,2%, em sessão também marcada pela divulgação dos balanços de JPMorgan e Goldman Sachs.

No Brasil, as atenções também estão voltadas para a apresentação do parecer do relator da reforma do Imposto de Renda a líderes partidários.

DESTAQUES

- BANCO INTER UNIT perdia 2,3%, após renovar recorde intradia mais cedo. No setor, ITAÚ UNIBANCO PN cedia 1,65% e BRADESCO PN recuava 1,3%, tendo no radar também resultados de bancos nos EUA, como JPMorgan.

- WEG ON perdia 2%, em sessão de ajustes, após alta de 5,6% acumulada no mês até a véspera.

- HYPERA ON subia 5,9%, após fechar acordo com a Sanofi para a aquisição de 12 marcas de medicamentos isentos de prescrição e de prescrição no Brasil, México e Colômbia por 190,3 milhões de dólares.

- VALE ON rondava a estabilidade, em sessão de ajustes após ganhos na véspera, com o setor de mineração e siderurgia mostrando um desempenho misto.

- PETROBRAS PN recuava 1%, com os preços do petróleo no exterior afastando-se das máximas registradas mais cedo nesta terça-feira.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos