Mercado fechado

Ibovespa oscila sem viés claro com ajustes e noticiário benigno sobre China-EUA

Por Paula Arend Laier

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa oscilava sem um viés claro nesta segunda-feira, com a alta de 2% da semana passada abrindo espaço para movimentos de realização de lucros, enquanto o noticiário sobre as negociações comerciais China-EUA repercutia positivamente.

Às 11:41, o Ibovespa caía 0,04 %, a 108.652,44 pontos. O volume financeiro somava 3,451 bilhões de reais.

O Ibovespa fechou a sexta-feira em alta de 1,11%, a 108.692,28 pontos, na máxima da sessão, acumulando ganho semanal de 2%, após perdas nas duas semanas anteriores.

Nesta segunda-feira, o Global Times, tabloide comandado pelo oficial People's Daily, do Partido Comunista, publicou que China e os Estados Unidos estão muito perto da fase um de um acordo comercial".

Do fim de semana, também agradou declaração de que a China buscará aprimorar as proteções para direitos de propriedade intelectual, inclusive aumentando os limites para a compensação de violações de direitos.

Para a equipe da XP Investimento, trata-se de um movimento que pode aumentar as chances de um acordo comercial entre as maiores economias do mundo.

Ainda no radar, o conselheiro de segurança nacional dos EUA, Robert O'Brien, disse no sábado que um acordo comercial inicial com a China ainda é possível até o final do ano.

Em Wall Street, o índice S&P 500 subia 0,42% logo após a abertura.

Para a equipe da Guide Investimentos, na falta de noticiário doméstico relevante, a bolsa local deve seguir se beneficiando da melhor dinâmica no exterior.


DESTAQUES

- ITAÚ UNIBANCO PN cedia 0,36%, após ganhos no final da semana passada. BRADESCO PN subia 0,27%.


- B3 ON recuava 1,35%, pesando no Ibovespa, em sessão de ajustes, tendo no radar alta de mais de 3% nos dois pregões anteriores.


- ULTRAPAR ON caía 1,90% , após cinco pregões seguidos de valorização, quando acumulou ganho de 12%.


- VALE ON ganhava 1,28%, em movimento alinhado pela alta dos preços do minério de ferro na China, que também ajudava CSN ON, em alta de 3,06%.


- CVC BRASIL ON subia 4,06%, tendo de pano de fundo anúncio de programa de recompra de ações de até aproximadamente 5% dos papéis em circulação mercado.


- JBS ON avançava 4,33%, após perdas no final da semana passada, com o setor de proteínas como um todo se valorizando.


- ECORODOVIAS subia 3,43%, também entre os destaques positivos. A XP iniciou a cobertura do setor com recomendação de compra para a ação.


- PETROBRAS PN tinha declínio de 0,40%, acompanhando a fraqueza dos preços do petróleo no mercado externo.