Mercado fechará em 1 h 19 min
  • BOVESPA

    100.187,13
    -829,83 (-0,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.992,76
    -253,10 (-0,66%)
     
  • PETROLEO CRU

    39,79
    +1,23 (+3,19%)
     
  • OURO

    1.912,30
    +6,60 (+0,35%)
     
  • BTC-USD

    13.684,37
    +577,14 (+4,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    271,25
    +9,96 (+3,81%)
     
  • S&P500

    3.406,18
    +5,21 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    27.625,77
    -59,61 (-0,22%)
     
  • FTSE

    5.728,99
    -63,02 (-1,09%)
     
  • HANG SENG

    24.787,19
    -131,59 (-0,53%)
     
  • NIKKEI

    23.485,80
    -8,54 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    11.580,25
    +88,00 (+0,77%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6919
    +0,0514 (+0,77%)
     

Índice firma-se em queda com Wall St e perde patamar de 100 mil pontos

Por Paula Arend Laier
·3 minutos de leitura

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa firmava-se em queda nesta sexta-feira, contaminado por nova sessão negativa em Wall Street, em meio a dados norte-americanos de emprego e antes de um fim de semana prolongado por feriados no Brasil e nos Estados Unidos.

Às 12:05, o Ibovespa caía 1,25 %, a 99.461,07 pontos, tendo recuado a 98.960,50 pontos no pior momento. O volume financeiro era de 10,4 bilhões de reais.

O Departamento do Trabalho norte-americano divulgou a criação de 1,371 milhão de vagas fora do setor agrícola no mês passado, ante expectativa de 1,4 milhão de postos. A taxa de desemprego caiu a 8,4%, ante previsão de 9,8%.

Na visão do estrategista-chefe do banco digital modalmais, Felipe Sichel, o relatório traz informações positivas para a recuperação do mercado de trabalho nos EUA.

"A recuperação não foi afetada pelo surto de Covid-10 no 'sunbelt'. Por outro lado, teremos de monitorar as contratações no setor público que devem sofrer redução uma vez o efeito temporário do censo tenha passado", afirmou.

Em Nova York, o S&P 500 abriu em alta, mas abandonou os ganhos e recuava mais de 2%, o que pesou no mercado brasileiro, que chegou a subir 0,7% no começo do pregão, a 101.469,47 pontos.

Na segunda-feira, a bolsa paulista estará fechada em razão do feriado pelo Dia da Independência, enquanto, nos EUA, os pregões não funcionam por causa do feriado de Labor Day.

No Brasil, também repercutia notícia de que o presidente Jair Bolsonaro assinou despacho nesta sexta-feira que cancelou urgência pedida previamente para a tramitação da reforma tributária enviada ao Congresso em julho.

O cancelamento vem após o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ter afirmado na noite da véspera que está encerrado o diálogo com o ministro da Economia, Paulo Guedes.

A sessão é a última com o Ibovespa na sua composição atual. A partir de terça-feira, ele passa a incluir também os papéis da Eztec e da Petrorio.

DESTAQUES

- B2W ON recuava 4,7% e VIA VAREJO ON perdia 5,3%, dando continuidade ao forte ajuste negativo da véspera, com MAGAZINE LUIZA ON caindo 4,2%, após subir mais cedo, após compra do aplicativo AiQFome.

- ITAÚ UNIBANCO PN caía 0,6%, revertendo o tom mais positivo do começo do pregão e pesando no Ibovespa. BRADESCO PN tinha variação positiva de 0,05% e BANCO DO BRASIL ON cedia 0,3%.

- PETROBRAS PN caía 0,9%, em nova sessão de queda dos preços do petróleo no exterior, onde o Brent registrava declínio de 2,8%.

- VALE ON perdia 0,6%, sucumbindo à deterioração generalizada no setor de mineração e siderurgia, com GERDAU PN, USIMINAS PNA e CSN recuando entre cerca de 1% e 2%.

- TOTVS ON caía 4,6%, tendo de pano de fundo a disputa envolvendo a aquisição da Linx, que fechou acordo vinculante com StoneCo. LINX ON cedia 3,35% e, em Nova York, STONECO recuava 1,7%.

- SUZANO ON perdia 0,9%, após anúncio de que a BNDESPar avalia a venda de até toda a fatia de 11% que detém na companhia de papel e celulose. No setor, KLABIN UNIT perdia 1,9%.