Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.786,30
    +2.407,38 (+2,24%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.736,48
    +469,28 (+1,11%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,08
    +0,17 (+0,38%)
     
  • OURO

    1.808,60
    +4,00 (+0,22%)
     
  • BTC-USD

    19.059,93
    -60,37 (-0,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    379,31
    +9,56 (+2,58%)
     
  • S&P500

    3.635,41
    +57,82 (+1,62%)
     
  • DOW JONES

    30.046,24
    +454,97 (+1,54%)
     
  • FTSE

    6.432,17
    +98,33 (+1,55%)
     
  • HANG SENG

    26.819,96
    +231,76 (+0,87%)
     
  • NIKKEI

    26.672,82
    +507,23 (+1,94%)
     
  • NASDAQ

    12.162,00
    +86,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4022
    +0,0053 (+0,08%)
     

Ibovespa orbita 98 mil pontos com foco em eleição nos EUA e noticiário corporativo

Por Paula Arend Laier
·2 minuto de leitura
.
.

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa avançava mais de 2% nesta quarta-feira, recuperando o patamar dos 98 mil pontos, com Itaú Unibanco entre os principais suportes após balanço trimestral e planos envolvendo sua participação na XP. Agentes financeiros também estavam atentos à acirrada eleição presidencial nos Estados Unidos

Às 16:03, o Ibovespa subia 2,18%, a 98.075,79 pontos. O volume financeiro era de 21,5 bilhões de reais.

Nos EUA, o democrata Joe Biden lidera em dois Estados-chave do Meio-Oeste que podem fazer a corrida eleitoral pender a seu favor, enquanto o presidente Donald Trump reivindicou vitória falsamente e fez alegações não comprovadas de fraude eleitoral; e disse que pedirá recontagem imediata de votos em Wisconsin.

Wall Street tinha uma sessão de forte valorização, com papéis de tecnologia e de saúde entre os destaques positivos, em meio a percepções de que reduziram as chances de os democratas formarem maioria no Senado, e assim de mudanças nas políticas em andamento, incluindo as fiscais.

No Brasil, dados macroeconômicos como o crescimento acima do esperado da produção industrial em setembro, e movimentações em Brasília, onde o Senado aprovou na terça-feira a proposta que confere autonomia formal ao Banco Centra, dividiam os holofotes com o noticiário corporativo.

Itaú Unibanco PN disparava 5,37%, mesmo após queda no lucro do terceiro trimestre, em meio a anuncio de planos para possível cisão do investimento na XP, embora ainda diga que esteja disposto a adquirir uma fatia adicional na plataforma. Em Nova York, as ações da XP recuavam 3,16%.

B2W ON avançava 7,13%, com o setor associado a comércio eletrônico entre as maiores altas. MAGAZINE LUIZA ON subia 6,16% e Via Varejo ON valorizava-se 5,84%. Nos EUA, as ações do Mercado Livre, que divulga balanço nesta quarta-feira, subiam 6,19%.

IRB Brasil RE ON caía 3,13% após prejuízo líquido de 229,8 milhões de reais no terceiro trimestre, com a resseguradora esperando números positivos apenas no próximo ano.

Vale ON perdia 1,85%, com o setor de mineração e siderurgia como um todo na ponta negativa, em meio a movimentos de realização de lucros após valorização relevante na véspera. Petrobras PN, por sua vez, subia 0,61%, ensaiando melhora, diante da alta do petróleo no exterior.