Mercado abrirá em 6 h 16 min
  • BOVESPA

    108.789,33
    +556,59 (+0,51%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,03
    +900,05 (+1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    112,89
    +0,49 (+0,44%)
     
  • OURO

    1.810,10
    -8,80 (-0,48%)
     
  • BTC-USD

    29.944,35
    -478,50 (-1,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    672,66
    +429,99 (+177,18%)
     
  • S&P500

    4.088,85
    +80,84 (+2,02%)
     
  • DOW JONES

    32.654,59
    +431,17 (+1,34%)
     
  • FTSE

    7.518,35
    +53,55 (+0,72%)
     
  • HANG SENG

    20.654,15
    +51,63 (+0,25%)
     
  • NIKKEI

    26.911,20
    +251,45 (+0,94%)
     
  • NASDAQ

    12.518,00
    -42,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1986
    -0,0118 (-0,23%)
     

Ibovespa opera com volatilidade, pressionado por siderúrgicas e perda de fôlego no exterior

B3, em São Paulo

(Atualiza com informações e cotações)

Por Andre Romani

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa brasileira alternava leves ganhos e perdas nesta terça-feira, após alta inicial, à medida que uma recuperação parcial em Wall Street perdia terreno e diante das quedas de ações de siderúrgicas locais.

As ações de produtores de aço cediam após a notícia que o governo avalia zerar o imposto de importação sobre a liga. Do outro lado, Petrobras e BTG Pactual eram as principais influências positivas ao índice.

Às 11:49 (de Brasília), o Ibovespa caía 0,21%, a 103.035,91 pontos, após três quedas seguidas. O volume financeiro era de 7,5 bilhões de reais.

Bruna Marcelino, estrategista-chefe da Necton Investimentos, destacou as siderúrgicas em baixa, ao mesmo tempo que vê um movimento global "de recuperação (de ações) depois de fortes quedas", citando como um exemplo as units de Inter.

Os mercados de renda variável vêm sofrendo nas últimas sessões com perspectiva de aperto monetário mais agressivo nos Estados Unidos e temores por efeitos econômicos das restrições contra a Covid-19 na China.

Os principais índices em Wall Street subiam entre 0,2% e 0,6%, tendo reduzido ganhos mais acentuados de mais cedo.

Na cena local, os membros do Banco Central (BC) que definem a política monetária do país avaliaram que o aperto das condições financeiras cria um risco de desaceleração econômica mais à frente, segundo a ata divulgada mais cedo referente à reunião da semana passada, quando foi decidida a elevação em 1 ponto percentual da Selic.

A ata reforçou que a opção por estender o ciclo com um ajuste menor do que 1 ponto foi considerada a mais adequada e o BC reconheceu que há uma deterioração na dinâmica inflacionária do Brasil, apesar do ciclo "bastante intenso e tempestivo" de ajuste nos juros.

"Apesar de ata provavelmente ser lida como 'hawkish' (agressiva) pelo mercado, o BC traz uma mensagem similar ao comunicado", escreveram analistas do Citi, que mantiveram expectativa de alta 0,5 ponto em junho, embora vejam riscos para extensão do ciclo em reuniões seguintes.

Além disso, as vendas no varejo brasileiro em março subiram 1% ante fevereiro, publicou o IBGE pela manhã, contra expectativa do mercado de avanço de 0,4%.

DESTAQUES

- USIMINAS PNA afundava 7,8%, CSN ON cedia 5,5% e GERDAU PN caía 4,7%, à medida que o governo avalia zerar o imposto de importação sobre onze produtos alimentícios e do setor de construção, incluindo o aço, disse uma fonte à Reuters. Além disso, os contratos futuros de minério de ferro recuaram na Ásia, com juros nos EUA e demanda chinesa em foco. VALE ON perdia 0,1%.

- VIA ON caía 1,1%, após subir na abertura. O lucro líquido operacional da varejista, dona das bandeiras Casas Bahia e Ponto, caiu 52% no primeiro trimestre ante um ano antes. Analistas da XP viram "resultados sólidos", destacando a rentabilidade da companhia, com avanço do Ebitda ajustado e maior controle de despesas de vendas, gerais e administrativas. Em conferência com analistas, executivos da Via afirmaram que esperam que as margens dos próximos meses fiquem perto do desempenho do primeiro trimestre.

- PETROBRAS PN subia 1,7%, enquanto petróleo operava próximo da estabilidade. PETRORIO ON avançava 1,5%, após divulgar dados operacionais de abril. 3R PETROLEUM ON expandia 1,8%.

- INTER UNIT disparava 5,4%, após três quedas seguidas. BTG PACTUAL UNIT tinha alta de 4,3%, estendendo ganhos da véspera, quando disparou na sequência de balanço do primeiro trimestre.

- ASSAÍ ON avançava 1,3%, depois da varejista ver queda de 10,8% no lucro líquido de janeiro ao fim de março, mas com avanço do resultado operacional.

- BB SEGURIDADE ON tinha desvalorização de 1,3%, mesmo na esteira de crescimento de 20,7% no lucro líquido do braço de participações em seguros e previdência do Banco do Brasil no primeiro trimestre, em parte apoiado pela alta da Selic.

- MÉLIUZ ON operava estável, após a companhia de tecnologia em comércio eletrônico e serviços financeiros também anunciar resultados na noite da véspera.

- EVE caía cerca de 14,1% em estreia de pouca liquidez em Nova York, após a subsidiária da Embraer de mobilidade urbana concluir fusão com a empresa de cheque em branco (SPAC) Zanite.

- QUALICORP ON perdia 2,5%, após analistas do JPMorgan rebaixarem a recomendação da ação de "overweight" para "neutra". A empresa divulga resultado do primeiro trimestre nesta terça-feira.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos