Mercado fechado

Ibovespa mostra volatilidade após sequência de altas; Via Varejo sobe

Por Paula Arend Laier

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa mostrava alguma volatilidade nesta quinta-feira, em meio a movimentos de realização de lucros, após subir nas últimas quatro sessões, quando prevaleceram perspectivas otimistas sobre a recuperação das economias após a pandemia, em um cenário de elevada liquidez global.

Às 11:38, o Ibovespa subia 0,05%, a 93.047,33 pontos. O volume financeiro era de 9,2 bilhões de reais.

Na véspera, o Ibovespa fechou em alta de 2,15%, a 93.002,14 pontos, ampliando a alta no segundo trimestre para cerca de 27%. No ano, contudo, ainda acumula declínio de 19,6% e segue distante da máxima intradia de 119.593,10 pontos de 24 de janeiro.

Movimentos de correção em praças acionárias no exterior corroboravam ajustes no pregão brasileiro, embora em Wall Street o S&P 500 tenha passado a subir 0,12%, depois de um rali alimentado pelas esperanças de uma recuperação econômica. As bolsas na Europa mostravam fraqueza, assim como o petróleo.

"Além da expectativa de total reabertura das economias, a liquidez dos bancos centrais no combate aos impactos do Covid-19 vem ajudando nas performances das principais bolsas mundiais", afirmou a equipe da Elite Investimentos, classificando os ajustes nesta sessão como realização de lucros.


DESTAQUES

- PETROBRAS PN e PETROBRAS ON cediam 1,44% e 1,13%, respectivamente, na esteira do declínio dos preços do petróleo no mercado externo por estoques nos EUA e dúvidas sobre cortes de oferta.


- VALE ON subia 1,55%, contrabalançando do lado positivo, mesmo com a queda dos futuros do minério de ferro na China. No setor de mineração e siderurgia, USIMINAS PN tinha alta de 0,87%.


- ITAÚ UNIBANCO PN recuava 0,04% e BRADESCO PN cedia 0,83%, após fortes altas nesta semana. BANCO DO BRASIL ON recuava 1,09%.


- VIA VAREJO ON tinha elevação de 2,08%, após anunciar oferta que pode movimentar cerca de 4 bilhões de reais, cujos recursos serão usados para investimento em logística e na melhoria da estrutura de capital.


- ECORODOVIAS ON perdia 2,68%, entre os destaques de baixa, tendo de pano de fundo dados sobre o tráfego de veículos em suas rodovias. CCR ON subia 0,33%.


- MINERVA ON avançava 4,66%, com o setor de proteínas se recuperando das perdas da véspera, apoiados na alta do dólar ante o real, após a moeda cair a 5,0254 reais mais cedo nesta sessão. JBS ON ganhava 2,77%.