Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,30 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,36 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,65
    -0,63 (-0,83%)
     
  • OURO

    1.750,90
    -3,10 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    16.455,03
    -18,40 (-0,11%)
     
  • CMC Crypto 200

    386,67
    +4,02 (+1,05%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,93 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.573,58
    -87,32 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.149,19
    -133,84 (-0,47%)
     
  • NASDAQ

    11.699,25
    -83,50 (-0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6174
    -0,0070 (-0,12%)
     

Ibovespa hesita na abertura de olho em novo governo e nova série de balanços

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa hesitava na abertura desta sexta-feira, após tombo na véspera, com uma nova enxurrada de resultados corporativos no radar, entre eles o de Itaú Unibanco, enquanto agentes financeiros seguem atentos ao novo governo.

Às 10:03, o Ibovespa subia 0,04%, a 109.813,91 pontos.

No mesmo horário, o futuro do Ibovespa com vencimento mais curto, em 14 de dezembro, recuava 0,27%, a 110.700 pontos.

Na quinta-feira, o Ibovespa fechou em baixa de 3,35%, a 109.775,46 pontos, maior queda percentual diária desde novembro de 2021, refletindo preocupações com o c

(Por Paula Arend Laier)