Mercado abrirá em 6 h 52 min
  • BOVESPA

    119.710,03
    -3.253,98 (-2,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.748,41
    -906,88 (-1,83%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,15
    -0,93 (-1,41%)
     
  • OURO

    1.816,20
    -6,60 (-0,36%)
     
  • BTC-USD

    51.173,91
    -6.054,30 (-10,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.403,88
    -159,95 (-10,23%)
     
  • S&P500

    4.063,04
    -89,06 (-2,14%)
     
  • DOW JONES

    33.587,66
    -681,50 (-1,99%)
     
  • FTSE

    7.004,63
    +56,64 (+0,82%)
     
  • HANG SENG

    27.795,15
    -435,89 (-1,54%)
     
  • NIKKEI

    27.419,55
    -727,96 (-2,59%)
     
  • NASDAQ

    13.011,00
    +12,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4087
    +0,0032 (+0,05%)
     

Ibovespa futuro avança com otimismo sobre vacinas

Por Paula Arend Laier
·1 minuto de leitura

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa futuro avançava nesta segunda-feira, seguindo o clima mais favorável a ativos de risco no exterior, em meio a notícias de novos avanços no desenvolvimento de vacina contra o coronavírus e sinalização de que o novo governo norte-americano não cogita novo 'lockdown' nacional.

Por volta de 09:30, o contrato do Ibovespa que vence em 16 de dezembro subia 1,67%, a 106.725 pontos.

No Brasil, o mercado acionário também começa a semana com o resultado da Azul divulgado mais cedo e os números da Qualicorp e Notre Dame Intermédica previstos para após o fechamento do pregão, que ainda será marcado por vencimento de opções sobre ações.

Em Wall Street, o mini contrato futuro do S&P 500 subia 1%, após a Moderna anunciar nesta segunda-feira que sua vacina experimental é 94,5% eficaz na prevenção da Covid-19, com base em dados preliminares de um estudo clínico em estágio avançado.

A Guide Investimentos ressaltou que os mercados ensaiam começar mais uma semana em tom positivo, com agentes atentos a mais avanços quanto a uma vacina contra a Covid-19 e declarações da nova equipe de consultores da Casa Branca de que um lockdown a nível nacional não está em seus planos.

"No pano de fundo, dados de atividade continuaram mostrando uma retomada robusta na China, enquanto a situação delicada do quadro sanitário na Europa e nos EUA segue como principal ponto de preocupação para investidores", acrescentou em nota a clientes.