Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,50 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.683,55
    -126,66 (-0,28%)
     
  • PETROLEO CRU

    51,98
    -1,15 (-2,16%)
     
  • OURO

    1.855,50
    -10,40 (-0,56%)
     
  • BTC-USD

    32.664,66
    +870,33 (+2,74%)
     
  • CMC Crypto 200

    651,44
    +41,45 (+6,79%)
     
  • S&P500

    3.841,47
    -11,60 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    30.996,98
    -179,03 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.695,07
    -20,35 (-0,30%)
     
  • HANG SENG

    29.447,85
    -479,91 (-1,60%)
     
  • NIKKEI

    28.631,45
    -125,41 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    13.355,25
    -40,25 (-0,30%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6542
    +0,1458 (+2,24%)
     

Ibovespa futuro avança com exterior misto e reunião ministerial no radar

Paula Arend Laier
·1 minuto de leitura

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa futuro com vencimento mais curto avançava nesta quarta-feira, em meio a um cenário misto no exterior e com a perspectiva de um Senado norte-americano controlado pelos democratas no radar.

Investidores do mercado brasileiro também monitoram uma reunião ministerial no Palácio do Planalto, um compromisso que não constava da agenda divulgada na véspera pela Presidência da República.

A reunião acontece um dia depois de o presidente Jair Bolsonaro afirmar a apoiadores que "o Brasil está quebrado" e conta com a presença do ministro da Economia, Paulo Guedes, que interrompeu as férias para participar do encontro.

Por volta de 09:35, o contrato do Ibovespa que vence em 17 de fevereiro subia 0,57%, a 119.720 pontos.

Nos Estados Unidos, os futuros tinham sinais diferentes, com o mini futuro do Nasdaq 100 caindo dado o risco de mais regulamentações sobre as gigantes da tecnologia no cenário de uma "onda azul".

Agentes financeiros também aguardam a ata da reunião do Federal Reserve de dezembro, que pode jogar luz sobre planos de compra de títulos e visão do banco central dos EUA sobre vacina. O documento será divulgado às 16h (de Brasília).

Da frente de vacinas contra a Covid-19, a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) aprovou o imunizante da Moderna, com a liberação do uso pela Comissão Europeia esperada para breve.