Mercado fechará em 15 mins

Ibovespa fecha semana com alta de 4%

Marcelle Gutierrez

. Em junho, a valorização do principal índice da bolsa brasileira chega a 10,50% A taxa básica de juros (Selic) no patamar de 2,25% ao ano e a busca pelos investidores por oportunidades de compra seguem dando o tom positivo ao Ibovespa, que encerra a semana em alta de 4,07%. Em junho, a valorização do índice chega a 10,50%.

No pregão de sexta (19), o Ibovespa fechou com leve alta de 0,46%, aos 96.572 pontos. Foi o quarto pregão consecutivo de ganhos.

Pela manhã, o índice alcançou a máxima dos 97.540 pontos (1,47%), com avanços nas relações comerciais entre Estados Unidos e China. O temor de uma segunda onda de contágio da covid-19, entretanto, levou o Ibovespa para a mínima de 95.874 pontos (-0,26%) no início da tarde.

Vídeo: Juro baixo mantém onda positiva na bolsa

Juro baixo mantém onda positiva na bolsa

A notícia que arrefeceu os ânimos dos investidores foi que a Apple planeja fechar 11 lojas nos Estados Unidos por causa do aumento do número de casos do coronavírus.

Em Nova York, os índices acionários chegaram fecharam no negativo. O Dow Jones recuou 0,80% e o S&P 500 teve baixa de 0,56%.

De volta ao Brasil, a semana foi marcada pela decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central de cortar a Selic em 0,75 ponto percentual. Apesar de uma redução já esperada, a autarquia sinalizou que pode fazer novos cortes, ainda que residuais. O mercado aguarda agora a divulgação da ata da reunião, que será na próxima terça-feira (23).

Em um cenário de taxa de juros baixa, o investidor local não tem outra opção a não ser migrar da renda fixa e buscar mais retorno na renda variável. O cenário de juros baixo é mundial e, somado ao excesso de liquidez nos mercados, favorece o apetite ao risco, o que é benéfico para as bolsas de países emergentes.

Em junho, até o dia 17, o fluxo de investimento estrangeiro na bolsa brasileira está positivo em R$ 2,936 bilhões. O fluxo de pessoa física também está positivo, em R$ 1,09 bilhão.

Nesta sessão, a busca por oportunidades favoreceu os papéis do setor de saúde. As units da SulAmérica, por exemplo, fecharam em alta de 3,02%, a R$ 45,06, mas chegaram a bater a máxima de R$ 46,67 (6,7%), beneficiadas pela melhora da recomendação pelo UBS, de neutra para compra. O preço-alvo foi reduzido de R$ 62,00 para R$ 54,00, mas representa um potencial de valorização de 19,8% ante o fechamento de hoje.

Também no setor de operadoras de planos de saúde, Qualicorp ON subiu 4,69% e Hapvida ON teve um avanço de 4,16%.

O volume financeiro negociado hoje no Ibovespa totalizou R$ 29,86 bilhões, acima da média diária de junho, de R$ 25,3 bilhões. Em 2020, a média por dia do giro é de R$ 20,5 bilhões.

Pixabay