Mercado abrirá em 9 h 57 min
  • BOVESPA

    122.979,96
    +42,09 (+0,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.789,31
    +417,33 (+0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,70
    -0,79 (-1,21%)
     
  • OURO

    1.868,10
    +0,10 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    40.289,02
    -4.650,52 (-10,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.116,45
    -136,69 (-10,91%)
     
  • S&P500

    4.127,83
    -35,46 (-0,85%)
     
  • DOW JONES

    34.060,66
    -267,13 (-0,78%)
     
  • FTSE

    7.034,24
    +1,39 (+0,02%)
     
  • HANG SENG

    28.593,81
    +399,72 (+1,42%)
     
  • NIKKEI

    28.008,09
    -398,75 (-1,40%)
     
  • NASDAQ

    13.149,75
    -62,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4299
    -0,0002 (-0,00%)
     

Ibovespa fecha no azul, com disparada de Cia Hering e força de empresas de metais

Aluisio Alves
·3 minuto de leitura
Sede B3

Por Aluisio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - O principal indicador da bolsa brasileira fechou quase estável nesta segunda-feira, com ganhos vigorosos do setor de metais sobrepujando a pressão exercida pela realização de lucros com ações como de bancos.

A sessão teve como estrela a varejista Cia Hering, cujas ações escalaram 26% após anúncio de acordo para ser incorporada pelo Grupo Soma.

Após superar os 121 mil pontos na primeira hora da sessão, o Ibovespa perdeu fôlego, chegou a ter fechamento preliminar no vermelho, mas reverteu de novo nos ajustes, para leve alta de 0,05%, aos 120.594,61 pontos. O movimento foi discreto, com giro financeiro do dia somando 25,4 bilhões de reais, abaixo da média recente.

O principal índice acionário brasileiro mostrou correlação negativa com Wall Street, perdendo força à medida que os das bolsas de Nova York ampliavam ganhos.

"As expectativas em relação à pandemia dão o tom do mercado brasileiro, justamente por isso o descolamento em relação ao exterior", afirmou Lucas Collazo, da Rico Investimentos, citando também preocupações ligadas aos efeitos da CPI da Covid.

Após o Ibovespa ter avançado cerca de 10 mil pontos desde o início e março e voltado ao azul no acumulado do ano, parte dos investidores têm preferido vender algumas ações que mais subiram no período, com as de bancos, peso negativo nesta sessão.

O contraponto foram ações ligadas a commodities, com destaque para metais, refletindo o continuado otimismo global com o setor, diante de sinais de "recuperação acelerada das economias desenvolvidas e chinesa", afirmou Rafael Ribeiro, analista da Clear Corretora.

DESTAQUES

- Cia HERING disparou 26,2%, após anúncio de que fechou acordo para ser incorporada pelo GRUPO SOMA, que caiu 10,1%. O valor definido equivale a pagar aos acionistas da Cia Hering ágio de cerca de 43,5%, tomando como base o preço de fechamento das ações das empresas na sexta-feira. O valor avalia a empresa cerca de 5,3 bilhões de reais. A clientes, o BTG Pactual afirmou que a aquisição apresenta risco de execução para o Grupo Soma, especialmente considerando a fraca performance operacional da Cia Hering nos últimos anos.

- VALE avançou 0,54%, antes de divulgar seu resultado trimestral nesta noite. Com a alta de 4% nesta segunda, o minério de ferro atingiu o pico desde maio de 2008. No ano, a alta do produto chega a 20%.

- HYPERA perdeu 1,85%, após a farmacêutica ter divulgado na noite de sexta-feira que teve lucro líquido de 305 milhões de reais de janeiro a março, alta de 28% sobre um ano antes, diante do salto na receita após incorporação de portfólios adquiridos. Em nota a clientes, o Credit Suisse classificou como "muito positivo" o crescimento consistente da companhia acima da média do mercado.

- CVC teve ganho de 5,14%, em dia positivo das ações de empresas ligadas a turismo, na esteira de medidas de flexibilização do isolamento social para conter a pandemia da Covid-19 e queda do dólar. AZUL evoluiu 1,29%.

- SUZANO perdeu 0,99%, uma vez que a mesma valorização do real pesou sobre empresas cujas receitas dependem fortemente das exportações. BRF recuou 1,52%.

- VIA VAREJO perdeu 2,06%. A dona das redes Casas Bahia e Ponto Frio, e que agora se chamará apenas "Via", anunciou que prevê ter dois terços de suas receitas oriundas do comércio eletrônico em 2025, segmento do qual pretende ter ao menos 20% do mercado. Em teleconferência à tarde, a empresa afirmou que tem 4 a 5 bilhões de reais em créditos fiscais acumulados que vão virar caixa nos próximos três a cinco anos.