Mercado fechará em 13 mins
  • BOVESPA

    123.534,24
    +1.018,50 (+0,83%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.663,11
    +793,63 (+1,56%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,59
    -0,67 (-0,94%)
     
  • OURO

    1.814,30
    -7,90 (-0,43%)
     
  • BTC-USD

    38.302,20
    -1.030,04 (-2,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    934,12
    -9,32 (-0,99%)
     
  • S&P500

    4.419,84
    +32,68 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    35.103,58
    +265,42 (+0,76%)
     
  • FTSE

    7.105,72
    +24,00 (+0,34%)
     
  • HANG SENG

    26.194,82
    -40,98 (-0,16%)
     
  • NIKKEI

    27.641,83
    -139,19 (-0,50%)
     
  • NASDAQ

    15.043,75
    +91,00 (+0,61%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1605
    +0,0164 (+0,27%)
     

Ibovespa fecha na mínima desde maio com receio sobre Covid-19 e tombo do petróleo

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou na mínima desde maio nesta segunda-feira, pressionado pelos temores globais de um recrudescimento da pandemia de Covid-19 em meio à disseminação da variante Delta e seus reflexos na retomada da economia mundial.

Um acordo da Opep+ para um aumento de produção reforçou o viés negativo nos mercados, no caso da bolsa paulista por meio das ações da Petrobras, em razão de preocupações quanto a um excesso de oferta da commodity.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 1,47%, a 124.114,57 pontos, menor patamar de fechamento desde 27 de maio, segundo dados preliminares. No pior momento, chegou a 123.317,27 pontos.

O volume financeiro no pregão somava 26 bilhões de reais.

(Por Paula Arend Laier)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos