Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,44 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,75 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,74
    -1,49 (-1,83%)
     
  • OURO

    1.668,30
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    19.287,20
    -44,78 (-0,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,10 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,96 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,84 (-1,83%)
     
  • NASDAQ

    11.058,25
    -170,00 (-1,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3079
    +0,0099 (+0,19%)
     

Ibovespa fecha estável em dia com Powell e BCE

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou praticamente estável nesta quinta-feira, após trocar de sinal algumas vezes durante a sessão, tendo exportadoras entre as maiores quedas, com destaque para ações de empresas de proteínas, enquanto a ponta positiva sobressaíram-se papéis sensíveis à economia brasileira.

Investidores retornaram do feriado do Dia da Independência tendo no radar números mais fracos do que o esperado do comércio exterior chinês, divulgados na madrugada de quarta-feira, o que ampliou temores sobre a economia local e global.

Também ocuparam as atenções declarações do chair do Federal Reserve, Jerome Powell, de que o banco central norte-americano está "fortemente comprometido" em controlar a inflação, bem como decisão do Banco Central Europeu de elevar o juro em magnitude recorde de 0,75 ponto percentual.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa teve variação positiva de 0,01%, a 109.771,21 pontos, de acordo com dados preliminares, após avançar a 110.767,67% no melhor momento e recuar a 108.618,97% na mínima do dia. O volume financeiro somava 22,3 bilhões de reais.

(Por Paula Arend Laier)