Mercado fechado
  • BOVESPA

    130.207,96
    +766,93 (+0,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.029,54
    -256,92 (-0,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,62 (+0,87%)
     
  • OURO

    1.863,90
    -2,00 (-0,11%)
     
  • BTC-USD

    40.285,66
    +1.278,66 (+3,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.008,09
    +39,25 (+4,05%)
     
  • S&P500

    4.255,15
    +7,71 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    34.393,75
    -85,85 (-0,25%)
     
  • FTSE

    7.146,68
    +12,62 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    29.421,78
    +259,98 (+0,89%)
     
  • NASDAQ

    14.160,75
    +36,00 (+0,25%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1439
    +0,0124 (+0,20%)
     

CORREÇÃO-Ibovespa fecha em queda, sem fôlego para renovar máxima histórica

·3 minuto de leitura
.

(Corrige matéria publicada na terça-feira, no item sobre a Cielo, para esclarecer que a Alelo é empresa de benefícios corporativos, não fidelidade)

(Corrige matéria publicada na terça-feira, no item sobre a Cielo, para esclarecer que a Alelo é empresa de benefícios corporativos, não fidelidade)

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em queda nesta terça-feira, diante da ausência de novos catalisadores e do desempenho modesto em Wall Street, com Banco Inter capitaneando as perdas após disparar na véspera.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 0,84%, a 122.987,71 pontos, após ter chegado a 124.695,53 pontos no melhor momento do pregão.

Tal performance adiou mais uma vez a chance do Ibovespa renovar máximas históricas registradas no começo do ano - de 125.076,63 pontos para o fechamento e 125.323,53 no intradia, ambos atingidos em 8 de janeiro.

O volume financeiro nesta sessão somou 28 bilhões de reais.

Wall Street pouco ajudou, com o S&P 500 fechando em baixa de 0,2%, refletindo cautela antes da divulgação, na sexta-feira, da performance em abril da medida de inflação preferida do Federal Reserve.

O analista da Clear, Rafael Ribeiro, ainda destacou a continuidade da correção de ações ligadas a commodities metálicas, "mais uma vez destaque de baixa do pregão", por receios por novas medidas da China para controlar preços

DESTAQUES

- BANCO INTER UNIT caiu 6,97% após fechar em alta de quase 25% na véspera, após o banco digital anunciar planos para listagem de papéis na Nasdaq e uma oferta de ações no Brasil em que a StoneCo vai investir até 2,5 bilhões de reais, equivalentes a até 4,99% do capital social do Inter.

- VALE ON recuou 2,49%, com o setor de mineração e siderurgia no vermelho, em meio à fraqueza do minério de ferro na China. O país, maior consumidor de metais, prometeu fortalecer controles de preços de materiais chave nos próximos cinco anos, incluindo minério de ferro.

- AZUL PN fechou com elevação de 4,11%, após a empresa anunciar que contratou consultores para estudar oportunidades de consolidação na indústria e encerrar acordo de codeshare com a Latam Airlines Brasil. A rival GOL PN valorizou-se 2,88%.

- PETROBRAS PN recuou 2,08%, em sessão de variações contidas dos preços do petróleo no exterior.

- ITAÚ UNIBANCO PN caiu 1,05% e BRADESCO PN recuou 0,5%, com ruídos envolvendo o fim dos juros sobre capital próprio pesando no setor. De acordo com o Valor Econômico, o Ministério da Economia tem pronta proposta para acabar com o mecanismo, opção que as empresas usam para distribuir recursos aos acionistas e que reduz o Imposto de Renda a pagar sobre o lucro.

- CIELO ON avançou 7,63%, com a Clear Corretora chamando atenção para a notícia do site Neofeed que afirmou que a Alelo, empresa de benefícios corporativos, vai entrar no segmento de adquirência e montar um superapp. "Tal notícia trouxe a possibilidade de futura cisão dos sócios da Cielo", afirmou em comentários a clientes. À Reuters, a Alelo informou que desenvolveu sua plataforma internamente para uso próprio, que não será disponibilizada para terceiros e que a empresa seguirá utilizando a maquininha das credenciadoras.