Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,33 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,59 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    43.300,36
    +644,36 (+1,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,20 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,84 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Ibovespa fecha em queda de quase 3% e tem 1ª perda mensal desde fevereiro

·1 minuto de leitura
Sede B3

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa afundou quase 3% nesta sexta-feira, tocando mínimas desde maio, em meio à forte queda das ações Vale, mas também pressionado por receios com o cenário doméstico que afiançaram movimentos de realização de lucros no último pregão do mês.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa fechou em queda de 2,92%, a 122.010,92 pontos, segundo dados preliminares, acumulando declínio de 2,4% na semana e de 3,8% no mês. Foi a primeira perda mensal desde fevereiro e depois de alta de 15% nos quatro meses anteriores. O volume financeiro nesta sexta-feira somava 29,7 bilhões de reais.

No cenário brasileiro, repercutiu mal entrevista do presidente Jair Bolsonaro a uma rádio em que voltou a citar uma eventual manutenção do auxílio emergencial bem como aumento do Bolsa Família. Investidores temem que o governo assuma um viés fiscal mais expansionista conforme sofre queda de popularidade em pesquisas.

Fontes também afirmaram à Reuters que o governo federal planeja incluir um vale-gás na reformulação dos programas sociais que será anunciada em agosto para compensar os reajustes recordes do combustível.

O dólar avançou mais de 2% ante o real e as taxas dos contratos de DI registraram acréscimos relevantes.

Além destes fatores, persistem preocupações com o comportamento da inflação no país, cada vez mais distante do centro da meta definida pelo Banco Central, com perspectivas para a taxa básica de juros Selic no final do ano chegando a 7% conforme a mais recente pesquisa Focus.

As ações da Vale caíram 5% nesta sexta-feira, afetadas pelo tombo dos contratos futuros do minério de ferro na Ásia. Os preços foram atingidos por diminuição na demanda doméstica e pela decisão da China de reduzir a produção.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos